Tente não amar - Prólogo. 💫


Você me tem nas mãos, nem sabe o tamanho do seu poder, eu me posto como um gigante mas caio quando estou perto de você. (Shawn Mendes - Mercy)

    Na escuridão Harry caminhava lentamente, as mãos largadas nos bolsos, a camisa aberta e as tatuagens a mostra, os cabelos, as botas e a calça estavam molhados, caminhava sem nenhuma pressa para ir pra casa, seus olhos verdes brilhavam na escuridão que tomava todo o seu corpo, a lua se desfazia diante sua cabeça, ah… sua cabeça, passaram-se milhares de coisas confusas nela, elas se intensificaram a cada minuto que o álcool fazia efeito no corpo de Styles, as coisas pareciam tão confusas atualmente, ele nem se recordava a última vez que sorriu, ele tentava naquela escuridão lembrar de onde ele tirava toda a vontade de levantar em busca de ser alguém.

Pois todos nós nos perdemos às vezes, sabe? É como nós aprendemos, como nós crescemos, eu quero deitar com você até envelhecer Você não devia lutar sozinha. (Justin Bieber - Cold Water)

    A sua caminhada durou mais alguns minutos e seu pensamento estava longe, no bolso esquerdo da sua calça cinza o seu telefone tocava, um dos seus amigos o procurava afinal saiu da festa no meio dela com dois copos nas mãos, um cigarro quase apagado entre os lábios e os olhos fechando-se de sono.
    Saiu deixando as garotas o observando, a camiseta entreaberta, tropeçando nos próprios enormes e desajeitados pés, Harry não era de se embriagar, um vinho, um champanhe era mais o seu tipo de bebida, mas naquele dia… ah naquele dia, ele viu o mundo contra ele, sentiu-se totalmente deslocado de onde estava, logo Styles que era tão grande sentiu-se tão pequeno. Ele não era o tipo de garoto que sofria por amor, por perda dele ou por falta dele, sempre teve tudo o que queria mas naquela semana perdeu o que queria.

    Caminhando embriagado pela rua, fechou os olhos por alguns minutos enquanto lembrava daquele rosto moreno e aqueles olhos enormes e castanhos, seus cabelos enrolados e a sua bela postura, ah como ela era linda! Ele perdia as palavras.

    E também o sentido da vida.
    O equilíbrio também.

    Quando viu, estava no meio d'água, se desesperou, até que percebeu que não era tão fundo quanto ele achou que era, a maior parte do álcool passou no susto e perdeu os copos também, saiu da água e reparou a fonte que havia caído, a parte da frente de seu corpo estava toda molhada e as costas secas. Por sorte, ou azar?

    Caminhou o resto da noite, sem saber para onde ir, perdido em milhões de pensamentos, perdido na vida, na rua, nos sentimentos, nas escolhas, perdido em tudo. Aproximou-se de uma casa azul, encostou as mãos no gramado com dificuldade e sentou-se, olhou pro céu e observou a lua, era tão linda quando estava indo embora, ele fechou os olhos e imaginou o seu maior sonho. O seu maior desejo. O seu maior amor!

Quando sentir saudades feche seus olhos, eu posso estar longe, mas nunca fui embora (Shawn Mendes - Never be Alone)
2

2 comentários: