Five Letters - Capitulo 11

12 comentários

                                                                 IN LOVE !
Você.P.O.V's
   Eu nunca pensei que iria demorar tanto tempo para decidir que roupa vestir, geralmente eu pegava a primeira coisa que via, juntava com outra ali, outra ali e pronto. Para o jantar eu nem sabia o que vestir, então eu demorei um pouco para escolher, revirei e revirei o armário ate achar peças de roupas que eu nem sabia que ainda tinha, Lucia sempre me obrigava a ir no shopping e quando ela estava entediada demais, ao invés de comprar roupa para ela mesma, me fazia de manequim e comprava metade da loja.
   Eu me olhei no espelho e coloquei o casaco na dobrada do braço, passei os dedos pela delicada camisa e suspirei, nunca estive usando tantas cores suaves em toda a minha vida.
  Desci o mundaral de escadas. Quando chego na sala todos estão la, menos Niall, os 5 estão sentados no sofá de costas para mim, vendo alguma serie de comedia, Harry esta no meio segurando um pote de pipoca, enquanto Lucia rir de alguma coisa com Zayn, Liam e Louis estão segurando a risada; então o cheiro do meu perfume favorito invade na sala, e os braços que eu tanto precisava rodearam minha cintura, me abraçando fortemente e ao mesmo tempo delicado, como se seus braços fossem feitos de pluma. Ele beijou meu ombro.
- Você esta muito bonita -
- Você nem esta me vendo - eu soltei uma risadinha boba, e corei.
- Eu nao preciso ver para saber.
- Na verdade, você precisa sim.
- Por que você tem que sempre ter uma resposta na ponta da língua ?!
- Por que se não, nao seria eu. 
 Ele soltou uma risada baixa no meu ouvido para que apenas eu pudesse ouvir. Em seguida se esticou para pegar as chaves, eu coloquei o casaco, ele sorriu e segurou minhas mãos, passamos pelos meninos, e eles nem nos notaram, mas... sempre tem um que :
 - Divirta-se. - gritou Liam - E se vocês se divertirem demais não esqueçam a camisinha, ainda não queremos sobrinhos. - os outros riram, Niall nem ligou, fingiu que nem foi com ele, eu decidi fazer o mesmo. Entramos no carro, e seguimos caminho, diferente do que todos esperavam, não fomos a um restaurante chique e refinado, na verdade fomos em um lugar que eu, honestamente, estava desejando ir. Foi quase como se Niall tivesse lido minha mente. Quando o carro parou perto da construção amarela e vermelha, senti um sorriso preencher o meu rosto. Fazia quase um més que eu não comia comida fast food.
   Saímos do carro, e enquanto Niall foi fazer os pedidos no balcão, eu procurei um mesa bem afastada, onde ninguém nos notasse, com certeza se alguma fã entrasse não seria nada bom. Niall voltou com os pedidos e se sentou ao meu lado, depois de um tempo já estávamos perdidos dentro de um assunto sem o menor sentido, enquanto ele roubava as minhas batatas fritas e eu o melava de ketchup, ele gargalhava quando eu me enrolava e batia nele quando pegava mais uma vez as minhas batatas. 
   Quando saímos, fomos caminhar em um parque deserto, afinal quem vai em um parque a noite e na parte mais afastada da cidade ? ninguém. Bem, eu acho. Eu não entraria la, mas como eu estava com Niall e eu senti que não precisava tremer por nada. Caminhamos uma parte calados e a outra tagarelando besteiras, as vezes quando passávamos por algumas partes do parque onde ainda tinha grandes montes de neve, Niall os chutavam em cima de mim, ate que ele finalmente escorregou no gelo quando foi fazer isso, eu cai na risada, ri ate ficar sem ar, ele ficou vermelho e sem graça, e depois chateado por um tempo, ate que começou a rir também.
   Quando saímos do parque, fomos para outro em que estava acontecendo o festival de inverno, o lugar estava decorados com lacinhos e flores violetas, pisca piscas brancos florescentes estavam pendurados em cima da pista de dança, onde casais dançavam, tanto adolescente, quanto casais velhinhos e de crianças também, um musica animada e contagiante estava tocando quando chegamos; Brincamos nas barracas de jogos, e fizemos o desafio da pimenta, dançamos 3 musicas, e também patinamos na área reservada, onde o gelo estava polido e cheio de pessoas, Niall caiu 4 vezes e em uma delas me puxou, me fazendo cair em cima dele. Quando estávamos sentados vendo o vídeo que pedimos para um senhor de idade fazer de nos na área de patinação, umas meninas chegaram na mesa ( fã ) pediram autógrafos e fotos, Niall sorriu e falou com as garotas sem problemas, mas quando elas saíram seu rosto estava tenso.
- Temos que ir, se elas sabem, logo muitas estarão aqui. - disse ele, eu assenti, segurei sua mão e voltamos para o carro, depois disso, ligamos o carro e passeamos pela cidade, passando pela ponte, pelas ruas mais movimentadas, pelo centro, pelo o grande relógio brilhante. O radio estava ligado e nos cantávamos iguais dois retardados com direito a dancinhas também, ou devo disser que eu estava cantando com uma retarda ?! afinal, tudo que sai da boca de Niall é tao angelical e perfeito.. ah, deus.
  Paramos em muitos lugares para tirar fotos, enchemos a memoria da câmera de Harry que estava no carro. Quando estávamos voltando para o caminho de casa, Niall dirigia atentamente, e eu olhava as fotos, sorrindo. Eu o olhei, ele estava concentrado no caminho, seu rosto estava serio, e ele parecia um pouco cansado, as rugas em baixos dos seus olhos o deixavam adorarei, seus olhos estavam azuis claros, a pele branca com um porcelana, e os lábios finos e rosados, os quais ele estava mordiscando. Eu memorizei cada detalhe, eu precisava memorizar, era tudo familiar e diferente para mim, eu podia prever cada o olhar dele e mesmo assim não saber o que cada um deles significava. Eu precisava dele agora, assim como eu precisei dele no dia em que eu o conheci, assim como eu precisei nos dias em que eu estava presa no meu mundo sem graça, como nos dias em que eu achava que a vida não valia a pena, quando eu estava tão decepcionada com as pessoas que eu não podia mais ver a beleza da vida, a bela de um som, de um voz, de um olhar. Quando eu estava surpresa demais que ele estava apenas me ajudando por ele era bom, ou por que ele simplesmente queria. Eu sempre precisei dele.
- Obrigada- eu disse ainda o olhando, ele se virou para mim com as sobrancelhas arqueadas, a luz amarela de um poste iluminava seus rosto em confusão.
- Pelo o que ?
- Por tudo. Por ter cuidado de mim, ter me deixado ficar na sua casa, por me fazer sorrir, por ter salvo minha vida, por ser quem você, por ser sempre tão gentil e seguro, por ser sempre paciente e carinhoso, por ser bobo na medida certa, por não me magoar, por tudo. Niall, eu sempre precisei de você, eu só estava com medo de admitir.
   Ele sorriu, e segurou minhas mãos.
- Não se preocupe, eu também preciso de você - eu levantei a cabeça e o olhei, ele deu um meio sorriso e disse : - mais do que você pode imaginar.

   E verdade, eu não podia imaginar Niall precisando de mim, mas se um dia ele precisasse eu estaria com ele, eu o ajudaria, assim como ele fez comigo ! eu seria seu porto seguro, assim como ele é o meu.  Ele estacionou o carro em frente aos portões da casa, descemos e quando nos encontramos outra vez ele segurou as minha mãos e fomos caminhando ate a porta principal. Não havia mais o que disser, todas as palavras que precisaram ser ditas já haviam sido. 
- Você esta cansada ? - ele perguntou assim que paramos perto da porta, eu olhei por cima do seu ombro, la longe o relógio brilhavam, eu tentei olhar as horas mas estava longe demais, então voltei meus olhos para Niall, ele estava sorrindo largamente, de uma forma boba, como se tivesse um plano em mente.
- Não e você ?
- Eu nunca estive tão acordado.
    Eu não sei como, mas quando me dei conta eu estava nos braços de Niall, e meus lábios estavam colados com os seus. Primeiro houve um estrondo, e minhas costas se chocaram com a porta, e depois as batidas soaram por toda Londres marcando meia - noite. Meia noite. Seus braços seguraram forte a minha cintura, pressionando meu quadril com o seu, minhas mãos agarravam seus cabelos loiros e sedosos o puxando o máximo possível para mais perto, os fios se enroscaram nos meus dedos, macios e sedosos com eu sempre imaginei. Eu abri bem a boca, sentindo sua linguá macia ser pressionada contra os meus dentes e depois se enroscando na minha, eu aprofundei mais sem medo de mostrar como eu realmente estava me sentindo. Meu corpo inteiro queimava, como se mil tochas houvessem sido acessas dentro de mim, um calor insuportável preenchia meu estomago, cada parte do meu corpo que ele tocava parecia se acender com uma vela.
  Suas mãos foram ate minha bunda a pressionando para cima, me dando o empurrão que eu precisava para subir em seu colo e entrelaçar minhas pernas em sua cintura, agora não havia mais espaço entre nos. Seus lábios rosaram minha mandíbula, minha têmpora e minha nuca, eu mordi os lábios para conter os gemidos enquanto segurava forte suas costas. Suas mãos apertaram minha coxa coberta pelo jeans e seus lábios voltaram aos meus mais famintos do que nunca. Eu estava suando por debaixo do casaco, Niall o puxou do meu corpo o jogando no chão aos meus pés, eu também tirei sua jaqueta - sem nenhum momento desgrudar meus lábios dos seus. Minhas mãos passaram por seu abdômen quente, notei que ele também estava suando, arranhei suas costas de leve e ele mordeu meus lábios, apertando suas mãos na minha coxa. Me impulsionei para frente, novamente em busca de seus lábios que logo estavam ali, firmes, eu estava sendo esmagada pelo seu peso, nao tinha espaço entre nos dois. Bolhas de sabão pareciam nadar no meu estomago, eu poderia beija-lo para sempre.
   E então, meus pulmões se apertaram, minhas mãos puxaram novamente sues cabelos para perto, sentia tão prazer que esta preste a chorar por precisar respirar. Ele rosou nossos lábios, e o deu vários selinhos, seus lábios desceram para o meu queixo, e ele o beijou, depois enterrou seus rosto nos meus cabelos, ainda me segurando em seu colo; Eu ofeguei e ele também, nossas respiração estavam alteradas e o coração a mil. Niall soltava bafadas de ar em meu pescoço que me faziam arrepiar.
- Nosso primeiro beijo devia ter sido calmo e lento. - ele sussurrou beijando minha nuca e em seguida a orelha, eu ri, e enterrei meu rosto em seus ombro. Tudo o que nosso beijo não havia sido foi lento e calmo. Selvagem, quente, gostoso, rápido e feroz eu diria.
- Você quer tentar de novo ? 
- Ah, eu quero. Quero muito. - ele riu, enquanto envolvia meu rosto com as mãos em cochas e juntava novamente nossos lábios, dessa vez calmo e lentamente, eu pude sentir tudo e ao mesmo tempo nada. Como se estivesse flutuando em um imenso seu azul, e ao mesmo tempo tão presa no chão, e tão apaixonada....
   Eu suspiro, e ele sorri entre o beijo, minhas mãos acariciaram sua pele, e as suas as minhas costas, quando minhas mãos caim para seus cabelos, as suas vamos de encontro com o meu rosto, o segurando delicadamente, seus lábios macios, rosavam nos meus de forma intensa e calma, fazendo barulhinhos gostosos e delicados de se ouvir. Meu estomago se agitava de alegria, e meu corpo pinicava, meu coração martelava bem em cima do seu, que eu ouvia soando nos meus ouvidos, era apenas isso , eu e ele, mais nada. Poderia ser mais perfeito ? Eu nao queria esta em outro lugar a nao ser aqui. Quando os meus pulmões começaram a se contorcer por conta do ar, ele soltou meus lábios, e deu vários beijinhos em todo o meu rosto, quando eu abri meus olhos, ele me encarou, seus lábios em uma sorriso carinho, rosou nosso narizes enquanto colocava uma mecha do meu cabelo atras da minha orelha, depositou um beijinho na ponta do meu nariz antes de me ajudar a descer do seu colo.

   Ele pegou meu agasalho do chão e me deu, segurando minha mão ele abriu a porta, a casa esta silenciosa, e de repente eu me dei conta de quanto eu estava cansada. Subimos as escadarias, eu estava com a cabeça apoiada no seu ombro, e no meio da 2 escada, ele me pegou no colo e beijou minha testa, eu me aconcheguei em seu colo enquanto ele subia o resto das escadas. Ele me colocou no chão e me beijou mais uma vez - ate eu ficar tonta. Sorriu e saiu andando pelo corredor, ate ele ter virado e sumido eu nao havia notado que esta perdendo a respiração. 
  Abri a porta, e corri para o banheiro, me despi e me joguei dentro do chuveiro, deixando a água fria correr por todo o meu corpo, ate ele voltar a temperatura normal. Quando minha pele estava latejando de tanto frio, eu fechei o chuveiro e me enrolei no roupão, voltei para o quarto e me joguei na cama, sentido meu corpo inteiro flutuar em um estado de êxtase. Deixei que a neblina harmoniosa preenchesse minha mente, e que a sensação deliciosa de ter os lábios de Niall nos meus preenchessem meu peito, e logo caiu no sono.
[....]
Niall.P.O.V's

  Então.... eu não vou conseguir dormir.
   Eu só consigo pensar em beija-la, beija-la, beija-la e beija-la de novo e de novo e sem parar. Eu preciso conversar com alguém, colocar isso em pratica, esse sentimento estranho, Liam talvez possa me ajudar, ou Zayn que de uns tempos para cá, anda poético. 
   Eu me levantei da cama em um pulo, e desci as escadas, abri a porta, e corri rua a fora, ate o jardim de Liam, rodei a casa, e para minha surpresa a janela de seu quarto esta aberta - ele nunca deixa a janela aberta -, eu apoitei meus pés nas outras janelas e consegui chegar na dele, bolei para dentro do quarto escuro e o escutei roncando alto, roncava com se o mundo dependesse disso. 
   Puxei a poltrona para perto da cama, onde ele estava jogado com a cara amaçada, babando e roncando. Eu o cutuquei e ele nem se mexeu, o balancei, empurrei, e mexi na cama e nada. ele coçou a bunda e se virou por outro lado. eu revirei os olhos e pulei em cima dele, o sacudindo ate seus ombros estarem batendo na cama, ele abriu os olhos assustado, e se levantou.
- O que foi Niall ? o que você esta fazendo aqui ? - ele coçou os olhos e passou a mão na boca - Alias, belos pijamas. 
  Eu olhei para baixo e vi o short branco com listras azul e a camiseta cominando, junto com a pantufa de cachorro. Eu dei os ombros.
- Eu preciso falar com você - sussurrei.
- O que aconteceu ? ta passando mal ? quer que eu ligue para o hospital ?
- Não é isso, e que eu acho que to apaixonado.
 - Você me acordou para isso, Niall ? Puta que pariu. você é maluco, eu não quero saber, se vira. - ele jogou a coberta por cima da cabeça e voltou a se deitar.
- Mas isso é importante, Liam.
- Importante ? só se for para aquelas garotas de colegial que ficam ligando umas para as outras para contar isso, para mim, isso pode esperar ate amanha.
- Liam...
- Não me faça me levantar daqui e bater em você - rosnou ele. Eu dobrei as pernas, e fitei o quarto escuro, o que eu faço agora ? - Você ainda ta ai ?
- To. - murmurei.
- É pela Seu nome ? - ele se virou para mim, com o lençol cobrindo ate o pescoço. Eu balancei a cabeça concordando. Ele sorriu - Eu sempre soube, você só caiu na real agora ?
  Eu ri de novo e dei os ombros.
- Com é esta apaixonado, Liam ? eu nunca senti isso, eu não sei.
- Eu também não. Quer disser, não uma paixão seria. mas minha mãe disse que é quando você faria tudo por alguém, quando apenas ouvi-la respirar já é o suficiente para você, quando seu coração acelera quando a ver, quando tudo que ela faz é adorável a seus olhos, quando você perde a fala perto dela, e passa horas pensando e a olhando sem saber, é quando você ama alguém por ser quem ela é, e quando você perdoa por mais machucado que esteja, é quando você espera por ela ate o fim do mundo, e quando você sacrifica toda a sua vida por ela e sabe que isso não vai ser inútil. 
  Suas palavras ecoaram pelo quarto, sendo absorvidas por tudo, eu me senti corar, era tudo que eu estava sentido colocados em palavras, eu sempre soube que Liam era a pessoa certa para falar sobre isso.
- O que eu faço agora ? - murmurei, minha voz saiu roca, eu abracei minhas pernas, já sentido uma necessidade enorme de esta com ela.
- Escute seu coração.
- Mas ele não fala só bate.
- Você entendeu. - ele revirou os olhos - Quem diria em ? ela pescou você ?
- Não diria pescou, afinal nao sou um peixe, mas....
- Eu sempre soube - ele deu os ombros - desde do dia que você surtou quando salvou ela, o modo como ficava andando para lar e para cá no hospital, chorando, sem querer comer e sempre ao lado dela. Todos sabíamos que vocês acabariam juntos.
- E.. é se ela não for apaixonado por mim também ? - senti meu estomago se retorcer, uma mistura de medo e tristeza.-
- Você ta brincando ? Ela é tão louca por você quer poderia saltar de um prédio se você pedisse.
- Não exagere - murmurei, minha voz saiu mais irritada do que eu queria. - Eu não sabia que isso poderia acontecer, é tao engraçado, e estranho.
- Espero um dia sentir isso também.
- Não, eu não recomendo isso para ninguém. - abaixei a cabeça - O amor só é bom quando você ama e é amado também, liam, depois só resta dor e sofrimento.
- Se depender de vocês dois, aposto que vão se amar ate o fim dessa vida e se encontrar na próxima ! - ele sorriu - Não seja um banana e faça logo o que você quer fazer. - eu me levantei, e fui ate a janela, eu sorri para ele e disse :
- Eu vou fazer exatamente o que meu pobre e apaixonado coração esta mandando.
Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah, finalmente cara, finalmente eles se pegaram, ah, finalmente.... ( ai, você lembra que é você mesma que escreve a fic e sabe que isso ai acontecer nesse capitulo, mas mesmo assim..... )
 Então gente, Oi e.e Do you miss me ? no, ok :( Eu espero que vocês gostem do meu humilde coco, ops, capitulo ( eu devia ter mais autoestima, mas.... se eu não "xingar " minhas bostas, não fica nada completo ). Ok, espero que gostem mesmo ta, comentem muito, por que eu demorei que só para detalhar esse beijo ai u-u - estou meio louca e idiota hoje, então ignorem. Beijos no core.

     OBS: Fiquem com a minha gata, gostosa, sexy, amada, perfeita, linda, maravilhosa Jenn :3 

Dangerous - Capítulo vinte e dois.

17 comentários

[...]
Onde está o Zayn? 
SeuNome P.O.V’s

          Eu não estava entendendo o que o Louis estava dizendo, estava tão estranho essa conversa que eu fiz força pra descer da minha cama, mas me impediram, gritei com todos e disse que queria ver o Zayn, porque não falavam dele? Porque ele não estava aqui? Ele estava pior que eu? Eu lembro dele ter me tirado da piscina, e lembro que eu o abracei quando senti seu corpo ao meu. Mas cadê ele? O que tinha acontecido?

Eu: Me fala logo.
Niall: Ele sumiu, tudo bem? A polícia tá procurando ele, mas ele sumiu, desapareceu, até ontem ele estava no quarto, e hoje de manhã ele desapareceu, sumiu, evaporou, tomou chá de sumiço e nunca mais voltou, foi pra narnia, talvez visitar Azkaban….
Louis: Cala a porra da boca. NINGUÉM VISITA AZKABAN NIALL. -revirei os olhos-
Eu: Como assim ele sumiu?
Louis: Sumindo, como você quer que ele some. “Opa pessoal, eu vou sumir agora, beijos do big Z” -ironia, eu odiava isso.-
Eu: Mas como ninguém o viu saindo, tipo.... ele é uma pessoa alta, atraente... PESSOAS BONITAS NÃO PASSAM POR UMA PORTA DESPERCEBIDAS.
Michell: Sem alterações SeuNome, pelo amor de Deus. Não quero um ataque Cardíaco.
Eu: Você fala como se fosse fácil.
Mãe: Se serve de ajuda, um garoto parecido com ele, foi visto no aeroporto, indo para Califórnia.
Michell: Isso tudo comprova, que ele estava fugindo porque foi o culpado de você ter caído na piscina. -passei a mão no meu rosto, nem parece que eu havia acabado de acordar, ou que eu estava doente, somente a minha cabeça doía.-
Louis: Qual o seu problema hein? Ele estava todo o momento com a Perrie, ele gosta da SeuNome porque caralhos ele empurraria ela na piscina? Porque o Zayn agora virou demente, e quando está entendiado joga as pessoas na piscina, nossa que menino de Deus.
Michell: Você não usa essas palavras nojentas pra cima de mim. -ela disse esticando o dedo pra Louis-
Louis: Até porque, minhas palavras nem se compara com a sua boca.
XXX: A única nojenta aqui é você. -aquela garota no canto abriu a boca e sua voz era fina e no final tinha um pouco de rouquidão, ela encarava Michell com os olhos vermelhos e não parecia bem.-
Niall: Ai meu Deus do céu, a menina acabou de acordar de um MINI coma, e vocês estão brigando como duas crianças, será que vocês não conhecem um amigo chamado senso? -mexi as sobrancelhas concordando com Niall- Massssss já que entramos nesse assunto. -outro idiota- O Zayn não empurrou a SeuNome na piscina, e nem estava indo pra Califórnia o que ele faria lá? -eu sei, ele morava lá- E digamos que ele ama tanto essa garota que não deixaria ela assim, no mínimo ele deve ter se trancado em um banheiro por ai ou....
Louis: Ou ele foi pra casa, ele odeia hospitais.
Mãe: Por favor, vocês querer sair desse quarto?
Louis: Mas porquê? Nós fizemos algo errado?
Michell: Não, imagina.... começou fazendo quando resolveu que ficaria aqui, você nem ao menos conhece a SeuNome.
Louis: Cuida da sua vida.

          Eles começaram então discutir, eu não entendi nem se quer uma palavra, tirei o tubo do meu nariz enquanto via a minha mãe desesperada no corredor procurando por uma enfermeira, um médico…. Sei lá, desci da cama com cuidado enquanto Louis levantava e apontava o dedo na cara da minha irmã e gritava com ela, a garota -amiga do Louis- abaixou a cabeça e Niall estava entre eles, dando pulinhos de gazela e pedindo para pararem, caminhei até a janela me apoiei na mesma, olhei lá pra baixo e tinha um garoto parado com um celular nas mãos, não era muito alto, mas também não era muito baixo, tinha um gramado verdinho ali e eu pensei que poderia amortecer a minha queda, respirei fundo e simplesmente me joguei caindo no chão e gemendo de dor, não cai aonde tinha feito os meus cálculos. Bem longe disso. Me contorci no chão enquanto senti o meu cotovelo doer, o garoto que estava lá correu até a mim enquanto alternava o olhar da janela pra mim.

– ‘Tá doida? -ele perguntou e eu ri da forma que ele tinha dito, não tinha indignação mas tinha uma confusa e engraçada pergunta.
Eu: Estou pensando na possibilidade de ser uma. -ele me ajudou a levantar- Você tem celular?
– Tenho, mas..,. Porque você se jogou da janela?
Eu: Eu te explico depois.... -forcei minhas vistas e o encarei esperando que ele falasse seu nome-
– Jey, quer dizer.... Jack. -sorri e ele me acompanhou.-
Eu: Jack, você pode me emprestar seu celular?
Jack: -começou uma crise de risadas e não parava nunca- Empresto.... foi engraçado você caindo.
Eu: Não preciso mais dele. -o empurrei e sai andando, Jack veio andando atrás enquanto eu o ignorava completamente e ele falava sobre me emprestar o celular- LIAM? -o avistei encostado em um carro tomando uma bebida, tinha algumas enfermeiras na porta e eles pareciam procurar por mim.- Hei Jack, o que eu vou ter que fazer pra você me dar sua roupa. -ele me olhou com indignação.-
Jack: Como assim menina? Minha roupa?
Eu: Sim, essa roupa não vai dar pra passar por lá e encontrar com o meu amigo.
Jack: Eles vão desconfiar, uma roupa grande em uma pessoa pequena. Mas como eu sou um cara muito bom, eu vou te ajudar, contando que você me leve aonde você for somente essa noite.
Eu: Não entendi.
Jack: Estou dizendo que ‘tô sem casa pra morar, então é o seguinte.... me leva pra aonde você for, eu arrumo um lugar por lá e o seu favor será finalizado.
Eu: Eu sinto muito.... hum.... por você não ter casa.
Jack: Não, não sente.... ninguém sente, agora tira a roupa.
Eu: Eu estou.... pelada.
Jack: Todo mundo aqui já viu uma boc...
Eu: Cara! -o reprendi antes de continuar.- Tudo bem, tira a sua, primeiro. -ele tirou toda a roupa e me entregou, blusa de moletom vinho, calça jeans escura, camiseta branca, um tênis que eu não sabia a marca. Ficou apenas de cueca preta ali, e ele tinha um corpão.- *imaginem um garoto moreno forte e maior que o Harry*
Jack: Que demora garota. -eu o empurrei.-
Eu: Fica de costa, Jack. -ele me obedeceu e eu fui para atrás de um carro e tirei a minha roupa vestindo a dele, me sentiria constrangida se alguém me visse, empurrei Jack quando eu terminei de me arrumar.- Como estou?
Jack: Parece um garoto. -então tinha dado certo- Só que você só passa se eu estiver, então é o seguinte, você passa por esse lado devagar, andando como se fosse um cara normal, e eu vou atrair a atenção das pessoas por aquele lado, daquela forma maravilhosa que eu vi ao mundo. -ele abaixou a cueca e eu arregalei meus olhos e os tampei-
Eu: CARA EU TENHO NAMORADO.
Jack: Eu também.... na verdade uma namorada. -ele riu- Agora vai.

          Comecei a andar devagar enquanto tentava prender minhas mãos na cox da calça, escutei uma gritaria e me virei. TODOS estavam olhando pro Jack enquanto ele corria e gritava e com o celular na mão, filmava alguma coisa, algumas mulheres gritavam e riam, outras tampava os olhos dos filhos, e alguns caras, como seguranças, mandava o garoto parar, me aproximei do Liam e bati com a mão com força no capô do carro fazendo ele me olhar. -já que prestava atenção no Jack- ele me olhou e me encarou assustado, sorri e ele suspirou quando viu quem era, abri a porta do seu carro e me joguei no banco e Jack fez exatamente a mesma coisa, menos se jogar no banco, uns minutos depois que Liam já havia entrado no carro e me encarado.

Liam: Porra moleque, aqui não. -Jack tampava o seu amigo com a cueca que segurava-
Eu: Ele é meu amigo. -fiz uma careta.- As roupas que estou usando, são dele. E eu estou fugindo, então liga o carro e sai.
Liam: Quê?
Eu: Liam Payne, você me ouviu!
Liam: Eu não posso te deixar fugir.
Eu: Ai meu Deus, guia a cabeça desse filho abençoado para que.... -fomos interrompidos, meu coração acelerou, mas eu aliviei quando senti alguém me empurrando pra cima do colo do Jack, e uma pessoa entrando no banco da frente ao lado de Liam, Niall me encarava lá da frente enquanto Louis me empurrava cada vez mais pro lado.- LOUIS? NIALL?
Louis: Oi pra você também fujona. Acha que eu não vi você pulando a janela? Cara, você é muito mal em fugir. -eu sorri e o abracei.- De quem são as roupas?
Eu: Do peladinho aqui do meu lado.
XXX: Eu pego. -ouvi a garota dizer enquanto entrava e batia a porta-
Jack: Todos nós pegamos. -ele piscou pra ela e eu fiz outra careta.-
Niall: Eu sei que não deveria interromper esse diálogo maravilhoso entre duas pessoas que vão transar, mas eu queria dizer que é pra gente sair logo, porque a mãe da SeuNome está tendo um filho do tamanho de Deus lá dentro. -eu sorri-
Liam: E pra onde vamos?
Louis: Pra casa da SeuNome. -arregalei meus olhos-
Eu: MAS O QUÊ? TÁ LOUCO?
Louis: Você precisa de roupa, dinheiro, do seu irmão, escova de dente, e de calcinhas. -ele indicava com os dedos.-
Eu: Vamos pra onde? -perguntei sorrindo.-
Louis: Vamos procurar por Zayn, mas temos que te deixar em segurança afinal tentaram te matar afogada por isso eu e a menina dos olhos vermelhos aqui ficamos três dias sem dormir observando você pra que ninguém tentasse, e nós precisamos do Zayn e vamos achá-lo, pra vocês dois ficarem juntos. -eu sorri abertamente e o abracei de lado enquanto via Liam ligar o carro e sair, eles eram os melhores caras que eu já poderia ter conhecido e, com certeza eu nunca mais viveria sem.-
Jack: Vocês podem por gentileza fechar os olhos pra eu poder vestir minha cueca?

CONTINUA... 
Capítulo Anterior                                                                                               Próximo capítulo

---------------------------------------------------------------------------------------
Heeeeei Liamdas  Como vocês estão?
Então, eu queria pedir desculpas pela demora, lembram que eu perdi todos os arquivos do meu computador? Então eu sou meio lerda (tbh) então, ai eu fiquei para fazer todos os capítulos novamente, e eu meio que inventei outra história, outro rumo na verdade e ai ficou mais complicado de fazer. Mas enfim, eu espero que me desculpem por ter demorado pra postar, eu vou ver se posto mais rápido. 

Hmmmm eu queria falar também da minha nova fanfic, que envolve Magcon, quem ai for Magcult joga a mão pro alto e toca aqui o/ psé, eu tô fazendo uma fanfic com a Magcon e a gay direction, mas ela é mais centrada na One Direction porém tem os meninos da Magcon e eu espero que gostem. 

Sobre o que te torna linda, em breve, em breve! 

E vou falar sobre as vagas que vou abrir no blog. SIMMMMMMMMMMM EU VOU ABRIR MAIS VAGAS. Então preparem os imagines de vocês que no final dessa semana, ou sexta, ou sábado eu venho com as informações para vagas no ONE DI MEU TUDOOOOOOO! ♡♡♡♡

E eu estou cheia de avisos hoje, até parece quando eu tinha 15 anos e ficava escrevendo um textão e eu lembro que as vezes não postava o cap porque não tinha o que escrever aqui. UHULES confissões acontecendo minha gente. Enfim, se vocês tiverem perguntas, duvidas, ou ideias, ou somente aquela vontade de me conhecer, de saber que eu sou uma pessoa legal, que gosta de One Direction, Supernatural, Magcon, American Horror Story etc... fale comigo: Ask / Facebook / Falem comigo, eu sou legal!

Então é isso, eu espero que vocês leem tudo isso aqui kkkkkkkk omagá, e espero que curtem o imagine, que falem comigo e que fiquem ansiosas pra nova fanfic e pra vagas de adm. Como sempre eu agradeço vocês por sempre estarem aqui, comentando, presentes, lendo, ME acompanhando, ME ajudando a continuar, ME incentivando a fazer o que eu gosto. Muito obrigado mesmo, amo vocês 

---------------------------------------------------------------------------------------