Five Letters - Capitulo 10

                                  An Almost Kiss!
Você.P.O.V's 
 " Olá, seu nome,
 Se um dia essa carta chegar a você, quero que saiba que eu sinto muito. Por ter tirado sua infância, por não ter sido a mãe que qualquer pessoa deseja, por lhe fazer sofre, eu realmente sinto muito. 
 Eu nunca quis você, essa é a verdade dos fatos, eu nunca lhe desejei, não esperava ser mãe assim. Mas acredite, você foi uma filha maravilhosa, se fosse em outras circunstancias, eu amaria você ate o fim da minha vida. Me desculpe por te-la odiado, e por te-la culpada de algo que, agora eu sei, que não é culpa sua. E eu sei também, que é tarde demais para pedir desculpas.
  Quero que você saiba também que meu passado e do seu pai é muito mais complicado que uma simples estrupo, que seu nascimento foi apenas um pequeno acidente. Tem coisas sobre nossa família que você nunca vai entender, que nunca vai querer saber, pois eu vou leva-la comigo para o tumulo quando morrer essa noite.
  Eu estou tão orgulhosa de você. Você esta quase acabando o colegial, logo, logo vai para a faculdade - espero que escolha psicologia, sempre vi você como uma grande psicologa; mas estou mais orgulhosa pelo fato de você ter saído dessa casa, essa prisão. Eu iria tacar fogo nela com ou sem você mas você foi esperta o suficiente para sair daqui.
  Um lado de mim sempre.... quis te proteger, te pagar no colo e chama-la de meu bebe ou meu amor, ter sido uma verdadeira mãe, meu lado "mãe" sempre quis isso. Mas toda vez que você chorava e berrava eu simplesmente queria matar você, você me fazia lembrar daquela noite, dos meus berros de socorro e acho que foi por isso que eu quis punir você.
  Agora, todos os meus bens são seus. O que restar da casa, o dinheiro no banco, as joias, o carro, tudo. Fiquei com tudo, por favor, sei que isso não vai consertar todos os meus erros, mas.... aceite, eles são seus por direito !
  Ah... e se um dia você tiver filhos, não conte a verdadeira historia da sua mãe ou do seu pai. Minta, as vezes a mentira e melhor do que a verdade.
                                                                                                          - Bruna "
     Ninguém disse nada. Ficamos em completo silencio.
  Eu me sentei no sofá e tomei a caixa nas mão. Era só isso que restara da minha mãe ?
  Dentro da caixa havia ainda um anel de formatura, e um colar que foi passado de geração a geração na nossa estranha família, a chave obviamente era da casa - que não existe mais. Também tinha algumas tiras de papel mostrando códigos de contas e etc. 
  Depois desse dia, nos nunca mais tocamos no assunto.
                    1 Mês Depois....
  Morar como Niall é uma verdadeira aventura, você nunca sabe o que esperar quando acordar, tanto dele quanto dos outros meninos. Eu ainda estou me acostumando com o tempo que eles ficam fora por conta de reuniões, ensaios, shows etc, e também com as aulas de matemática com Liam, não são necessariamente aulas - ele mais me atrapalha do que me ajuda, ou ensina. mas ele sempre aparece no meu quarto quando tenho tarefa dessa maldita matéria.
  Quase todos os domingos, eu tivesse que me acostumar com os gritos eufóricos de Louis, sempre que ele estava assistindo ao jogo o basquete. Harry é o mais quieto - mas isso não significa que ele não encha o saco as vezes. Zayn é mais tímido e fechado, e com ele que eu falo mais, ele sabe me fazer rir e temos sempre um assunto diferente para discutir.
    Mas de todos eles, com quem eu passava mais tempo era com Niall, o conheci melhor, tanto sobre a Irlanda quanto sobre sua infância, sobre sua musica e sua vida agora, seus gostos, o que ele gosta e o que não gosta, descobri ate que ele sabe tocar piano muito bem :
  " Eu estava na cozinha, fazia pouco tempo que eu havia me mudado para cá, e ainda nao sabia onde as coisas ficavam, tipo, decoradamente. Os meninos andavam nervosos com algumas reuniões, ou entrevistas, eu não entendi direito isso, mas o fato e : o nervosismo deles também me deixava nervosa.
   Então eu decidi fazer o jantar. E eu ate que estava indo bem, mas alguma coisa sempre tinha que dar errado ! Eu cortava as cebolas rapidamente quando Niall entrou na cozinha tagarelando, eu tomei um susto, cortando meu dedo e derrubando tudo no chão.
- Seu nome - ele resmungou - Da para você ser um pouquinho menos atrapalhada ?!
- Niall - resmunguei de volta, segurando meu dedo - Da para você parar de ficar aparecendo assim ?
- Deixa eu cuidar disso.
   Ele pegou um pano e colocou no meu dedo, fazendo compressa para parar o sangue.
- O que você estava fazendo ?
- Achei que isso era bem obvio. - revirei os olhos.
- Nos pedimos comida italiana.
- Obrigada por me avisar isso. Agora !
   Ele riu.
- Você sabe cozinhar ?
- Esta duvidando dos meus dons culinários ?
   Nos rimos baixo enquanto ele colocava meu dedo embaixo da água gelada. O sangue parou, mas a pele do meu dedo agora estava enrugada e ardendo. Ele fez um curativo rápido, e me fez sentar no balcão. - achou que eu pudesse esta tonta ou algo assim.
- Esta melhor ?
- Acho que sim - sussurrei. Estava me sentindo cansada. Provas, das risadas, brincadeiras, deveres de casa, escola... ter uma vida normal cansa.
- Por que você estava cozinhando.... ??
  Ele deixou a frase no ar, eu ri, mais de mim mesma do que dele .
- Por que eu estou nervosa, você estão nervoso isso me... afeta - eu sussurrei a ultima parte.
- Dia difícil - comentou ele - Eu quero mostrar uma coisa para você.
- O que ?
- Tem que prometer que não vai contar para ninguém.
- Ai meu deus, o que foi, Niall ?
- Vem comigo, vem ...
  Ele sorriu largamente enquanto puxava minha mão para o corredor escuro. Eu sorri também, era involuntário. Escutei o barulho da TV, e os murmurinhos dos outros meninos na sala, alguma coisa estava realmente acontecendo. Eu suspirei, não tem nada que eu possa fazer, isso ... isso é problema deles, não meu.
- Onde você esta me levando, Ni ? 
- Lembra do 5 andar, uma das salas esta pronta a alguns dias, e uma sala muito especial, bem, pelo menos para mim.
- Sou a primeiro a ir ate la ? 
- É - ele me olhou, seus olhinhos azuis brilhando, o sorriso estava estampado em seu rosto, quase parecia uma criança.
  Subimos todos os degraus da bendita escada, eu cheguei la ofegante, ainda sendo arrastada por Niall; O lugar estava como eu me lembrava dele : vazio e abandonado. A unica diferença era os raios de sol amarelados que entravam pela janela no fim do corredor; A porta em que paramos, estava coberta por um plastico grosso e empoeirado, e em algumas partes melado de tinta branca. Ele afastou o plastico com uma das mãos, uma porta branca de madeira lustrada estava a vista, ele abriu a porta e um vento frio soprou o no meu rosto, o ar cheirava a moveis novos, as janelas estavam abertas e as cortinas inflavam e estufavam a medida que o vento entrava na sala. 
  Havia pratilheiras com disco de varias bandas que Niall havia me dito que gostava, que ate eu gostava. 4 delas estava com os prêmios que eles haviam ganhado. Um violão estava no canto da sala, do seu lado uma guitarra e do outro um baixo. Do lado direito da porta havia 5 banheiras com hidromassagem, e algumas velas apagadas perto de cada uma; Tinha uma bateria no lado esquerdo da porta, e os outros instrumento estavam espalhados pela sala, limpos, novos e bem organizados.
  Mas foi o piano branco lustroso que me chamou atenção, ele era tao lindo que era quase impossível tirar os olhos dele.
- Eu nao sabia se você ia gosta mas resolvi arriscar...
  Eu olhei para trás, e ele estava vermelho, se balançando para frente e para trás nos próprios pés.
- Isso é lindo. Tudo isso. E bem a sua cara - eu sorri - Mas... qual é a das banheiras ?
- Hum... são 5. Quando eu e os meninos estivermos estressados, up* Hidromassagem. - ele riu - Mas você pode usar também, claro.
- Ah, claro. Eu ia usar mesmo sem sua permissão.
- Eu sei - ele enrugou o nariz - Olha só.
  Ele caminhou ate o piano, mas uma vez me segurando pelo braço. Ele me sentou no piano, eu soltei um pequeno gemido de surpresa. Ele se sentou no banquinho,  pousou os dedos nas teclas e me olhou, sorrindo, acho que pedido minha permissão para começar, eu balancei a cabeça, sorrindo também.
  Então ... as notas começaram a fluir , suaves e marcantes, tinindo em meus ouvidos de uma forma boa. Cada nota fazia meu coração martelar, e também arrancava um sorriso meu. Ele repetiu o toque 3 vezes, e então parou, deixando o som que ecoava na sala cessar, e quando o ecoo já estava no fim ele recomeçou tudo outra vez.
  Uma voz doce, profunda, grossa e um pouco rouca ecoou na sala, meus olhos se abriram surpresa, e se fixaram nele, que olhava para as teclas, concentrado. Não sei se foi impressão minha, mas eu vi um brilho súbito surgir em seus olhos.
Diana
Let me be the one to light a fire inside those eyes
You've been lonely, you don't even know me
But I can feel you crying
Diana
Let me be the one to lift your heart up
And save your life
I don't think you even realize
Baby you'd be saving mine.

 Quando a musica terminou, suave e lentamente, ele me olhou, e sorriu quando viu que eu olhava para ele.
- Eu..eu não sabia que você sabia tocar piano.
- Ninguém sabe - ele deu os ombros - Dizem que a guitarra e o violão atraem mais o publico.
- Eu prefiro o piano.
  Eu sorri. Ele sorriu de volta, curando o sorriso triste que havia se formado em seu rosto .
- Mas, é difícil tocar ?
- Não. mas é sempre bom aprender a tocar quando você esta calmo, relaxado, você tem que deixar a musica levar você.
  Ele fechou os olhos, e se balançou. Eu ri.
- Você nasceu para isso.
- Não foi ?! - ele enrugou o nariz.
- Sabe... deveria ser um crime tirar a musica de você, acho que se eu pudesse eu criaria essa lei.
  Ele sorriu, enquanto eu balançava minhas pernas.
- Eu adoraria. - ele se apoiou nas mãos - Só não conta para ninguém, ok ? é nosso segredo.
- Ok. O nosso segredo. "
  E assim nossa vida seguiu. Todos os dias eram uma surpresa para mim. Acordava, tomava cafe com Niall e as vezes com os outros meninos também, Lucia chegava, conversávamos, riamos e íamos para escola no seu carro. 8 ou 9 horas da noite Niall chegava em casa, cansado mas nunca desanimado, sempre falava tudo na maior animação, eu ri dele e contava o que havia feito o dia todo enquanto ele esteva fora, acho que ele tem medo de que eu volte a ser a garota que ele conheceu 1 mês atras.
  Não que eu tenha mudado muito. Eu ainda me faço perguntas estranhas e debates sem sentido na minha cabeça, mas acho que agora eu sou mais ... normal, bem, é uma boa definição já que eu nunca fui de fato normal. e é provável que eu nunca seja, eu moro com um cara que é famoso e nesse pacote vem seus 4 melhores amigos, e esse mesmo cara esta com a minha guarda.. é isso nao soa bem.
  Não.
  Eu definitivamente não vou conseguir dormir.
  Eu estava jogada na cama, bolando de um lado para o outro tentando achar uma boa posição para dormir, mas eu nao consegui. Toda vez que eu fachava os olhos, era como se um cinema se projetasse nas minhas pálpebras, minha vida inteira sendo repetida por imagens.
  Eu me levantei e passei a mão no rosto, esfregando os olhos que já estavam acostumados a ficar no escuro do meu quarto, la em baixo eu conseguia ouvir os barulhinhos dos jogos eletrônicos que os meninos estavam jogando, as risadas e as exclamações furiosas de Louis e Harry.
  Vou ate a porta e cruzo o corredor iluminado, ainda tonta de sono mas sem consegui dormir. Talvez seja a prais que esteja me incomodando. Pois é, eles decidiram que querem ir amanha. Eu e Zayn não apoiamos a ideia, mas a maioria ganhando - os loucos, sem noção ganharam então.. Praia.Oba.
   Desci as escadas e entrei na cozinha, a luz já estava ligada, contornei o balcão e quase tenho um ataque do coração, por sorte não grite.
   Niall estava sentado no chão em frente a geladeira, de pijamas e...montado um quebra cabeça ? Ele levantou a cabeça para me olhar assim que viu o pulo que eu dei.
- Oi - sorriu ele.
- Oi... - eu disse desconfiada - O que ... o que você ta fazendo ai ?
- Montado um quebra cabeça - ele juntou mais um conjunto de peças - Isso, agora só faltam 200 - murmurou ele, olhando para as pesas, depois para mim - E você ? quer jogar ?
- Hum... não. - eu franzi a testa - Eu só vim beber água.
- Ah - ele suspirou já atento ao jogo, eu suspirei, e esperei ele se mover, mas ele continuou parado, suspirei, suspirei, suspirei, ate que ele me olhou novamente, eu levantei as sobrancelhas e balancei os braços, ele fez uma careta : - Ah, certo.
  Ele afastou as peças e sentou encostado na pia, eu abri a geladeira e peguei a jara de água.
- Por que você esta montando isso aqui ? em frente a geladeira ? no meio da cozinha ?
- Por que eu gosto daqui. O barulho da geladeira é reconfortante.
  A geladeira não fazia nenhum barulho, seu motor era silencioso. Franzi a testa, mas quem é que entende ?
- Ok. Você é tão normal quando a luz do dia - disse pondo a jara de volta a geladeira, ele se arrastou ate o seu antigo lugar.
- Eu tento.
- Por que não esta com os outros ?
  Nos ouvimos outro grito indignado, dessa vezes de Liam.
- Eu não sei. Achei isso aqui e me deu vontade de montar. - ele deu os ombros - Por que você ainda esta acordada ? vamos sair cedo amanha ! 
- É. Eu sei.
  Resmunguei. Ele riu.
- Você tem medo de água ? areia ? a já sei.. é o frio não é ?
- Deve ser não ? esta nevando. Quem em sã consciência vai para a praia no frio ?
- A moça do tempo disse que a nevasca acabaria amanha.
- Claro - revirei os olhos - Estou cansada, mas nao consigo dormir.
- Monte comigo, então.
  Eu cruzei as pernas e me sentei na frente dele, pegando a caixa para olhar a imagem.
- Ele é todo preto ?!
-È. 
- É quase impossível montar isso, sabia ?
- Quase, mas não é.
  Eu ri pelo nariz enquanto montava o quebra cabeça com ele; era difícil todas as peças eram iguais, a unica coisa que mudava era o formato. Já estava ficando irritada.
- Não da para montar isso. Você nao podia ter comprado um quebra cabeça melhor ?
- Não - ele riu - Não seja tão impaciente. Eu gosto desse quebra cabeça, principalmente do significado dele.
- Qual é ?
- Você sabe... bem, ele é tipo você !
- Ok, você esta me comparando a um quebra cabeça.
- Não. olha, ele é totalmente preto, mas ele tem esse brilhinho no meio  - ele apontou para afigura na caixa - E você é do mesmo jeito. Você só precisa deixar o seu brilho sair, deixar seu brilho... hum... brilhar.
- Eu nao acho que eu tenha algum brilho.
- Oh, mas tem ! - ele colocou a mão delicadamente em meu queixo e o levantou, me fazendo olhar fundo em seus olhos - Bem ai, estou vendo ele agora. Ai bem ai. Viu, da para ver bem melhor quando você sorrir - é eu estava sorrindo. - eu amo esse brilho - eu senti o rubor invadir meu rosto, eu nao sei por que e isso me fez me sentir boba. Eu estava olhando profundamente nos olhos de Niall, petrificada. Eu não conseguia mover um músculo só, e nem sabia se eu estava respirando. Seus olhos, seus olhos eram bonitos de mais para serem ignorados, um azul celeste, quase angelical, azul claro, tão claro quanto um céu sem nuvens, e tão surpreendente lindo quanto. Azul, essa era minha cor preferida agora, mas não qualquer azul. O azul de seus olhos, não sei por que, talvez por serem os olhos dele,os olhos de Niall.
  Na minha vida inteira, eu só tinha visto dois olhos bonitos assim, os de Lucia e os de Harry, ambos de um verde esmeralda. Mas os olhos azuis, tão puros e convidativos, tão misteriosos e abertos, calmos e passivos, era como se eu tivesse assentido uma chama que estava apagada dentro de mim. Eu queria tocar os seus olhos, o contorno deles, as rugas que eles formavam toda vez que ele sorria, queria passar a mão em seus cabelos cor de limão e senti-los se enroscando em meus dedos, sedosos e macios. 
  Queria contornar a linha de sua mandíbula e acariciar levemente as suas bochechas rosadas, criando a sensação de ter a pele aquecida pelo seu toque. Seus olhos pararam de fitar os meus, e olharam para baixo, eu segui sua linha de visão e vi que estava olhando para os meus lábios, eu nao pude evitar de olhar para seus lábios também.
  Lábios grossos e rosados, levemente secos. Suas mãos caíram para o meu pescoço, um arrepiou frio correu minha espinha, mas estava sentido uma sensação de fogo onde ele estava me tocando.
  Eu sei o que ele vai fazer, eu sei que ele vai me beijar. Comecei a sentir uma sensação estranha no estomago, um mistura de ansiedade e medo. Eu só tinha beijado um único garoto na vida, quando eu tinha ... 5 anos, então, acho que isso não conta com um beijo. Eu nem mesmo sei como fazer isso, mas por mais nervosa que eu estivesse, meu corpo gritava por isso, meu único desejo agora era sentir os lábios de Niall sobre os meus.
   Meu coração martelava em uma velocidade que nenhuma maquina poderia capitar, eu sentia a respiração dele se misturando com a minha a medida que ele se aproximava, não havia um único barulho se quer na casa, o único som audível eram os nossos corações, eu fechei os olhos....
- Niall, você quer... - Liam entrou berrando na cozinha, eu pulo por conta do susto, meu coração agora martela de uma forma dolorida. Niall pareceu que não havia se assustado nem um pouco, olhando para Liam com calma, como sempre faz, como se soubesse que ele ia entra na cozinha e interromper o.... beijo. mas consigo capitar em seus olhos que ele esta irritado. Eu também fiquei, bendita hora que Liam resolveu aparecer, ele não poderia esperar uns 20, 30 minutos, não ? - Hum, to atrapalhando alguma coisa ?!
- Sim - respondeu Niall, de forma rígida.
- Não - digo, eu.
- O que você quer, Liam ? - ele deixou a mão que antes segurava minha nuca cair ao meu lado, minha pele ainda fervia onde ele havia tocado.
- Eu só queria saber se você queria comida, nos estamos pedido comida italiana !
- Não, por que daqui a pouco eu vou sair para jantar com a seu nome.
- Vai o que ? - pergunto, levantando a cabeça.
- Ta, ok. - responde Liam.
- Eu.. eu acho que já esta um pouco tarde para você sairmos.
- São apenas 8 da noite, Seu nome.
- Ah - eu suspiro, lembrando que eu havia ido me deitar no fim da tarde - mas de qualquer maneira eu nao estou com fome. - ah, qual é, quem eu estou querendo enganar ?! eu estou louca para sair com Niall .
- Ela vai sim - alguém berra do meu lado esquerdo. Eu giro a cabeça e vejo Lucia com os cabelos embaraçados e com cara de sono, sua fala saiu tão enrolada que achei que ela estivesse bêbada, ou drogada, mas não havia cheiro de nenhum nem outro.
- O que aconteceu com ela ? - eu perguntei a Zayn que a estava segurando. Ele ficou surpreso de nos ver sentado nos chão, depois pareceu entender a cena, e um sorriso divertido surgiu em seus lábios.
- Lembra que eu ia leva-la ao dentista hoje ? - eu assenti - Ela ficou um pouco nervosa na hora e inquieta, então tiveram que fazer ela inalar aquele gás que deixa você tonto e meio no mundo da lua.
- Ah - murmuro - ok, deixa que eu cuido dela.
- Não - ela riu - você tem que se arrumar, nao pode sair assim, mas você fica linda nesse pijama - ela riu outra vez, zayn riu também a segurando para nao tombar no chão.
- Se você acha que ela esta idiota aqui, imagina as coisas que ela veio falando no carro.
- Não, obrigada. Tenho ate medo de pensar no que ela pode ter dito.
- Oi Niall - ela balançou a mão euforicamente na direção do menino loiro, então ela para e o observa - Você esta pequeno ! você encolheu ? Quem colocou o doente na maquina de lavar ?!
  Niall apenas ri baixinho. Ela se volta para Zayn.
- Eu amo você.
- Eu sei - ele ri.
- Mas nao conta para seu nome que eu disse isso, é segredo. Ela acha que se eu falar muito isso, você nao iria se casar comigo, você vai se casar comigo nao vai ?
- Vou, claro - zayn ri, e a abraça pela cintura.
- Por que vocês demoraram tanto para chegar ? - Liam pergunta.
- O cara chegou atrasado e tinha um monte de gente na nossa frente, sem contar com o transito.
- Seu nome - ela me olha - Você ainda nao foi se arrumar, eu já nao mandei você ir, o Niall nao pode esperar para sempre - ela riu - como eu sou mandona.
- É seu nome, o Niall nao pode esperar para sempre, ele esta com fome - Niall resmunga do meu lado.
- Ta - suspiro - Zayn cuida dela, ok ?
- Eu tenho outra opção ? 
- Eu vou ficar com o Liam.. quer dizer - ela balança a cabeça - com o Zayn - ela grita enquanto zayn a leva para sala. Eu subo as escadas, com preguiça de fazer qualquer coisa a nao ser deitar na minha cama e nao pensar em absolutamente nada, mas eu tenho que me arrumar afinal...
    Eu tenho um encontro com Niall.

Oii. Dessa vez eu demorei por que estava sem vontade de escrever, sabe quando a criatividade não vem ? pois é, estava meio triste e com vontade de desistir de tudo, só não fiz por que tenho um compromisso com a dona e com vocês, bem, então me desculpe se o capitulo estiver uma bosta, eu fiz o máximo que pude. Ate mais, beijos *-*




14

14 comentários:

  1. Ai ta per-fet.
    Liam meu querido, não tinha outra hora não em? Que isso, mas com certeza nesse encontro vai ter hihi

    ResponderExcluir
  2. Se isso não é criatividade é melhor eu me mandar logo se não meu ego fica ferido. COMO OUSA CHAMAR ISSO DE NAO CRIATIVIDADE? NAO FALTA CRIATIVIDADE EM TU, GURIA. EU VOU TE BATER, eu ali, de boas, lendo o quase beijo deles. Quase. Por que tem um quase na minha frase? Nou poderia ter um quase. Eu deveria estar aqui te elogiando pelo beijo dos dois. Mas adivinha. Não estou. Porque.... Bem porque NAO HOUVE BEIJO. EU QUASE MORRI DE ATAQUE CARDIACO. POR QUE FAZ ISSO? POR QUÊ?
    XxAna
    P.S. Ainda esperando o beijo.
    P.S.S. Aguardando...
    P.S.S.S. Nao me leve a mal, sei que se eles se beijassem agora seria um mega cliche. Mas digo que, quando algo é perfeito- como essa fic- o pensamento fica fora de controle. E dai voce ja está desejando que eles tenham 2 filhos já no capitulo 13
    P.S.S.S.S. Ai como eu amo demais.

    ResponderExcluir
  3. Cara não esta uma bosta, tah per-fect, cara quase morri do coração agr eles quase se beijaram aaah pq o liam tinha q estragar run kk co continua please

    xoxo Duda

    ResponderExcluir
  4. Se vc acha que isso eh sem criatividade vc está bem enganada. Isso eh a mais perfeita fic do UNIVERSO minha querida. Mas por favor não demora pra postar. _/|\_

    ResponderExcluir
  5. Perfeeeeeeeeeeeito, continua please

    ResponderExcluir
  6. Duda Druzian01/04/2014 22:02

    CONTINUA, ESTA PFT FIA, SE ISSO N É CRIATIVIDADE, ENTAO OQ É ISSO??? ESTA PERFEITO <3

    ResponderExcluir
  7. Continua please *-*
    Xx : Isa

    ResponderExcluir
  8. :O To louca para ver como vai ser o encontro deles *-* continuaaaaa por favor, nao demora para postar.
    Xx: Vivi

    ResponderExcluir
  9. Continuaaa por favor *-* perfeita.

    ResponderExcluir
  10. Aaaaaaah menina continua se nao eu te esgano ( brinks ) hehe
    Xxx : Julia

    ResponderExcluir
  11. Ainnnnn meu corração se você diz que o capitulo está ''uma bosta'' você esta totalmente errada,perfeição, é a palavra que descreve issso aqui *^* mds continua por favorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr
    Obrigada
    Nayara

    ResponderExcluir
  12. Aahhh socorroney..não to bem..fia continua essa fic, porque ela ta perfeitaaaaa necessito do capítulo 11 *0*..sua Diva <3 te amo kk

    ResponderExcluir