Our Destiny - Capítulo dez / 2ª Temporada.

Capítulo dez – Primeira vez
Confie em mim.
SeuNome P.O.V’s 

            Harry tinha me assustado com todo aquele papo, ele estava muito ciumento e isso poderia acabar com o nosso relacionamento, uma de minhas primas tinha um namorado possessivo e eles tiveram que acabar porque ela simplesmente não conseguia fazer nada sem que ele brigasse com ela, desde um corte de cabelo até um simples gesto, tudo ele achava que ela estava querendo trai-lo. Acho que é porque ele amava ela muito ao ponto de não querer perdê-la, mas deveria ter confiança, acreditar que aquela pessoa está com você porque gosta e não te trocaria. Mas também entendo o lado dessas pessoas serem tão ciumentas, hoje em dia as pessoas traem como se fosse algo natural, como se fosse dizer bom dia a alguém, portanto não se deve confiar 100% em alguém, muito menos alguém que conhece em pouco meses como é o meu caso com Harry. Eu ainda não confio totalmente nele e ele deve fazer o mesmo comigo.

Harry: Vamos pro meu quarto? – sussurrou – Nós poderíamos ficar juntos por um tempo, os meninos vão sair, vão comprar algumas coisas para amanhã irem acampar. – seus olhos verdes esmeraldas estavam dilatados e me olhavam com um brilho imenso, eu não poderia negar aquilo, ele já estava desconfiando de algo, se negasse seria motivo de briga.
Eu: Vamos! – sorri animada e Harry fez o mesmo, entrelaçou nossos dedos e andou na minha frente em direção ao elevador. – Eu não deveria pegar sei lá, alguma roupa? Se eu for passar a noite lá?
Harry: Não se preocupa, eu tenho roupas de sobra. – piscou e então vi a porta do elevador abrir e nós vermos Niall que estava eufórico e sorridente. – Aonde vai Irlandês?
Niall: Ver como estão as coisas.
Eu: Na Sidney, ou na Camila? – brinquei e Harry riu pelo nariz.
Niall: Não seja besta, é claro que é com a Camila. – Brincou também e saiu do elevador, nós entramos no mesmo instante e ainda deu tempo de ver Niall entrando no quarto de Anice.
Harry: Nós estamos bem, então?
Eu: Sim, estamos. – apoiei minha cabeça em seu peito enquanto ele me abraçava, senti seu cheiro forte e amargo, senti-o depositar um beijo na minha testa e sorri automaticamente com o gesto.

[…] 

            Entrei no quarto dos meninos e parecia mais organizado do que o nosso, as camas estavam todas vazias e arrumadas, Harry fechou a porta atrás de mim e a trancou colocando a chave na cômoda e deixando visível que eu tinha visto. Sorri e caminhei até a janela, a vista era ótima, parecia perfeita, tudo estava iluminado, já tinha escurecido por isso a cidade estava tão linda, eu conseguia ver muita coisa daqui, e para mim era tudo perfeita, tanta iluminação, prédios altos, a lua no fundo da imagem, tudo tão perfeito que nem parecia real. Parei perto da extensa janela e observei a rua lá em baixo, os carros passavam bem devagar para todos os lados possíveis enquanto algumas pessoas conversavam tudo normalmente como em qualquer lugar.
            Meu corpo arrepiou por inteiro e eu quase dei um pulo quando senti as mãos de Harry afastarem o cabelo do meu pescoço e depositar um beijo na minha costa nua, fechei os olhos com o seu toque e veio uma sensação maravilhosa que me arrepiava dos pés a cabeça.
            Meu corpo implorava pelo toque de Harry, me desesperava por dentro pra querer acelerar aquilo, mas, ao mesmo tempo eu não queria sair dali, não queria que ninguém me tirasse daqui e nem atrapalhasse esse momento. Senti o cheiro forte de Harry quando ele me virou bem devagar, seus olhos verdes estavam mais claros e ele sorria sem mostrar seus dentes mas suas covinhas eu conseguia ver, ele se aproximou de mim enquanto me encostava na janela de vidro. Meu corpo reagiu de uma forma bem engraçada, parecia implorar que Harry o tocasse, senti que estava na hora, nunca pensei realmente em como isso seria e com quem seria, mas aparentemente tudo indicava que estava na hora, tanto por sentir o meu corpo relaxar com apenas o toque de Harry como mentalmente eu queria aquilo mais que tudo nesse mundo, sim eram os meus hormônios e se os meus hormônios querem, eu quero.
            Coloquei as minhas mãos no rosto de Harry e o puxei para perto de mim grudando seus lábios no meu, ele deu um riso fraco com a minha atitude e antes que eu pudesse me mexer ele me pegou no colo girando seus calcanhares e andando em direção a cama, beijei seus lábios com vontade, enquanto deslizava as minhas mãos por seu cabelo, ele adorava isso, eu sabia.
            Senti meu corpo chocar contra o colchão rompendo nosso beijo, Harry se afastou rapidamente e tirou sua camiseta e abaixou sua calça jeans que já estava aberta o que me surpreendeu. Sorriu orgulhoso e veio para cima de mim, senti suas mãos quentes na minha coxa nua, e então ele apertou com força, inclinei todo o meu corpo pra frente com o seu toque espontâneo fazendo Harry sorri assim que nossos corpos se colaram.

Harry: Você tem certeza do que quer? Eu não quero você arrependida.
Eu: Sim. – respirei ofegante quando Harry deu um beijo no meu nariz. – Eu tenho.
Harry: Eu não sou muito bom com essas coisas, quero pedir desculpas antecipados se eu te machucar.
Eu: Mas você vai? – perguntei agora sentindo uma pontada de insegurança.
Harry: Eu prometo ser o melhor, eu juro. Você confia em mim?
Eu: Confio. – respondi sem nem ao menos ponderar, eu confia mais do que qualquer outra coisa, mesmo que seja pouco, eu não me importava, sabia que podia confiar.

            Ele sorriu e foi um sorriso lindo, um sorriso sincero, um dos muitos sorrisos que ele estava me dando, parecia até mesmo uma vitória para ele, sempre pensei que ser virgem seria algum tipo de problema com namorados mas, aparentemente Harry estava feliz, inseguro mas feliz, eu também estava insegura, era normal eu nunca tinha feito isso antes e não sabia nem ao menos o que tinha que fazer, minhas amigas costumavam assistir filmes para saber fazer essas coisas e eu sempre fui a mais bobinha nunca quis assistir por me achar pura demais.
            Parei de pensar nessas coisas quando senti Harry passar os lábios em meu pescoço e ligeiramente deslizar sua língua ali. Ele enfiou sua mão por dentro da minha blusa e dedilhou seus dedos pela minha barriga, me senti mais insegura ainda e quando ia me afastar Harry prendeu suas mãos na minha cintura com força impedindo que eu fizesse muitos movimentos, e em questão de segundos depois ele retirou minha blusa branca e jogou em algum lugar qualquer. Senti seus lábios tocarem o meu busto e novamente me contorci e me arrepiei por inteira, a luz do quarto não iluminava quase nada mas eu consegui ver Harry perfeitamente, senti seus dedos pressionarem a minha cintura com tanta força que eu juraria que ficaria marcas, prendi minhas mãos no lençol do colchão e então os lábios de Harry desceram, senti vagarosamente sua língua percorrer entrei os meus seios e parar na barra da minha short, ele ergueu a cabeça e com uma das minhas mãos ajeitei seu cabelo – comprido – seus olhos verdes agora estavam cheios de luxúria, Harry se ajeitou na cama e abriu o botão do meu short rapidamente puxando o pra baixo, logo o retirou por completo. Estava demorando muito para o finalmente acontecer, mas por incrível que parece aquele momento me confortava, percebi o quanto Harry por ser homem tinha paciência o suficiente pra fazer tudo com mais calma.
            Pensei seriamente em fazer alguma coisa, afinal ele estava fazendo tudo sozinha. Tudo bem que eu não tinha nenhum pouco de experiência, não tenho nenhum tipo de experiência, mas não custa nada tentar, custa? Não!
            Empurrei Harry devagar e me sentei na cama, coloquei a mão no fecho do meu sutiã e fechei os olhos assim que abri. Escutei Styles suspirar e então abrir meus olhos fazendo uma careta e ouvindo logo em seguida o som da risada mais gostosa do mundo, sorri com o lindo sorriso que Harry me dava. “Vamos tornar isso inesquecível” falou rente ao meu ouvido assim que suas mãos bateram com força nas minhas costas e ele juntou nossos corpos, calmamente ele deitou por cima de mim e começou a dar leves beijos pelo meu pescoço, meu corpo se esquentou eu estava envergonhada, mas eu sabia que poderia confiar nele, e que ele não faria nada de mal comigo, nem se pudesse, sei que é o homem mais maduro do mundo. Ele retirou o último pano que faltava cobrindo meu corpo, sorriu e então abaixou seu corpo, meu corpo endureceu e eu fiquei sem reação alguma, a minha respiração aumentou tanto que eu poderia dizer que estava com falta de ar, arregalei um pouco os meus olhos e quando senti os lábios de Harry tocar a minha intimidade senti uma corrente de prazer nas minhas veias, fechei meus olhos com intensidade e o meu corpo começou a reagir com contrações e sentimentos de prazer. Harry apertou o interior da minha coxa com força e eu apertei o lençol mais forte. Logo, tão rápido senti um corrimento na minha intimidade e então Harry levantar rapidamente tirando sua cueca. E então voltamos ao assunto sobre eu ser pura, realmente tinha visto tipos de membros por ai, obvio todo mundo já viu, mas de Harry era incrível, não sei porque eu sou apaixonada ou por nunca ter visto outro de perto, mas minha intimidade latejava implorando por ele, e sem perceber meus olhos estavam fixos nas mãos de Harry sobre seu membro ereto e em meus lábios tinha um sorriso animado, eu diria.
            Ele alisou seu membro por algum tempo enquanto olhava diretamente pra mim, senti uma vontade forte de tocar a minha intimidade, pousei meus dedos perto da minha entrada e forcei pra baixo, Harry não perdeu tempo e subiu em cima da cama colocando cada perna de um lado. Meu Deus, olha aonde estávamos? Eu e Harry nus na mesma cama, eu nunca parei pra pensar como isso seria e parece ter sido tão rápido. Foi então que senti minhas bochechas corarem e eu tentei subir mais a cama, estava com medo? Sim, eu estava com muito medo. Aquilo que Harry tinha provavelmente me machucaria.

Harry: Hei, hei, hei.... calma. – ele se aproximou mais. – Eu disse que vou com calma, vai doer só um pouquinho.
Eu: E se doer muito?
Harry: Eu paro, tudo bem pra você? Não vamos forçar nada okay?
Eu: Harry. – choraminguei e ele aproximou seus lábios colando nos meus, senti sua língua adentrar minha boca e tocar na minha língua, coloquei as mãos em seu cabelo soado e Harry pressionou seu corpo sobre o meu.
Harry: Diz que me ama? – falou entre os nossos lábios. – Diz que me ama, SeuNome.
Eu: Eu.... – gaguejei sentindo a sua ereção tocar por cima da minha intimidade. – Te amo, eu te amo. – tremi agora de medo e Harry abriu os olhos, os meus estavam abertos o tempo todo.
Harry: Então relaxa, simplesmente, relaxa.
Eu: Eu estou com medo.
Harry: Quer parar?
Eu: Não, mas....
Harry: Relaxa.

            Seus lábios encostaram no meu novamente e ele pressionou contra o colchão com força, foi algo intenso algo diferente, calmo e com bastante paixão, Harry segurou meu rosto com força e então senti sua língua tocar novamente a minha, tive a melhor sensação do mundo, senti o seu gosto por um bom tempo e estava com o meu corpo relaxado até senti seu membro entrar.... Foi instantâneo por isso não senti tanta dor que imaginei que sentiria, Harry separou nossos lábios já que eu tinha parado de retribuir e fiz uma careta sentindo uma ardência aceitável. Harry riu baixo e então tirou rapidamente seu membro de dentro de mim, não aliviou, o que resultou ao meu corpo exigindo algo. Assim que abri meus olhos Harry penetrou mais uma vez e eu senti novamente um choque fraco, ele ficou um bom tempo ali e eu senti o meu corpo todo tentar se adaptar a isso.


Harry: Pôneis azuis com listras rosas são os meus favoritos.
Eu: O que você está fazendo?
Harry: Estou tentando te fazer relaxar, você não está relaxando.
Eu: Eu não consigo....
Harry: Tá doendo?
Eu: Não. – neguei olhando, não doía, ardia, e eu entendia muito bem o porque.
Harry: Se estiver lembre-se que o resultado vai ser maravilhoso.
Eu: E se eu ficar sem andar?
Harry: Eu te levo pra passear de pônei. – ri pelo nariz.
Eu: E se eu pedir pra você continuar? – falei perto dos seus lábios e Harry sorriu.

            Ele não me respondeu, ele só começou a movimentar bem devagarinho seu membro dentro de mim, fechei meus olhos e deixei com que ele me “conduzisse” sorri sozinha ao saber que tinha Harry inteiramente pra mim e como ele se preocupava comigo e de todas as formas que ele tentava me fazer ficar bem, meu corpo se relaxou sozinho e eu soltei um gemido automaticamente, e foi o fim. Harry começou a movimentar seu corpo com mais força dentro de mim, arqueei minhas costas e escutei gemidos vindo de Harry, ele se movimentou cada vez mais rápido entrando e saindo, seus gemidos eram altos e as vezes ele falava meu nome, eu escutava como um sussurro, mas ele falava. Suas mãos pressionaram com força a minha cintura e ele movimentou meu corpo, senti uma explosão de prazeres quando isso aconteceu e comecei a fazer sozinha, rebolei o quanto foi possível, comecei a gemer de prazer tentando esquecer a dor que proporcionava. O barulho dos nossos corpos se chocando era maravilhoso e parecia dar mais e mais prazer. Ele penetrou cada vez mais forte, prendi as minhas mãos no lençol o puxando cada vez mais forte, minhas unhas cravavam o colchão, enquanto Harry parecia estar louco de prazer.
            Minutos depois de sons da cama batendo na parede, de corpos se chocando dos nossos gemidos ofegantes, Harry deu um gemido alto e curvou seu corpo para atrás, senti minha intimidade escorrer  um líquido novamente, mas nenhum tipo de sentimento forte o bastante, Harry procurava ar e então tirou seu membro de dentro de mim e me olhou com um sorriso fraco e se jogou na cama com os braços ainda por cima de mim. Ele esbanjava felicidade, e eu também, mas ainda me sentia dolorida digamos assim. E pelo que sei, é normal. Mulheres sofrem com tudo, mas são as melhores pessoas do mundo.


Harry: Eu te amo, SeuNome. Eu te amo muito, você é a minha pessoa favorita em todo o mundo, eu quero que tudo com você seja especial, eu vou ser pra sempre seu. Eu te amo.
Continua.... 
<< Capítulo Anterior                                                                Próximo Capítulo >>>

---------------------------------------------------------------------
Hei, ho, lets go. 
Genteeeeeeeeeee não coloquei gifs por motivos de: preguiça. 
É sério eu achei que esse capítulo ficou meio bosta porque eu não consigo mais detalhar imagines hots sem estragar tudo, porque uma vez eu vi um blog ser delatado por causa dessas coisas sabe? ai eu nunca sei o que posso escrever, porque o Blogger parece patricinha tem frescura COM TUDO. Ai nunca sei né, e se alguém souber sobre essas coisas me comunique. Enfim, desculpem por esse capítulo de MERRRRDA. eu juro que no próximo hot, sim vai ter mais eu vou tentar detalhar melhor de uma forma melhor vou dar o meu melhor, nass. Bom, se vocês gostarem me falem se vocês não gostarem me falem também. 
Desculpa novamente por esse capítulo, se alguém quiser me ajudar com esses capítulos me procura no facebook pra gente conversar :D 
É isso, espero que gostem, atéeee mais! 
12

12 comentários:

  1. Continua xoxo Isabel

    ResponderExcluir
  2. Ficou demaaais mulier! Eu amei esse capítulo, amei amei amei <3
    C o n t i n u a a a

    ResponderExcluir
  3. Não sou fã de hots,mas tem de passar por eles então...
    Continua

    ResponderExcluir
  4. continua... puta que pariu ficou divino bjs

    ResponderExcluir
  5. coooontiinua cams, ficou muito boom :)

    ResponderExcluir
  6. E o preservativo, ele usou? ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ela não pode ficar gravida não fica paia a historia

      Excluir
  7. TA PERFEITO COMO SEMPRE
    tava na hora de um hot hot kkkkkkkkkkka
    amei

    ResponderExcluir