Our Destiny - Capítulo seis. / 3ª Temporada.

Capítulo seis – Acorde
Eu me perco em cada esperança nova que aparece.
SeuNome P.O.V’s 

  Escutei uma voz ecoar na minha cabeça, me chamava para ir com ela em algum lugar, repetia milhares de vezes para eu abrir meus olhos e ir com ela, mas eu não conseguia, eu consegui sentir sua mão na minha mão eu não conseguia vê-la. “Acorde, vem comigo, por favor, não me deixe” senti que estava ficando sem respiração por longos segundos mas logo voltou, não escutei mais a voz, me debati contra mim mesmo sem surtir efeito e novamente escutei a voz. “Acorda, nós estamos esperando, não desiste eu confio em você” A voz era rouca e doce ao mesmo tempo, eu não reconheci aquela voz, na verdade a minha cabeça começou a doer muito forte, e eu tentava pensar em qualquer coisa mas com aquela dor enorme era completamente difícil de pensar. Uma escuridão imensa começou a tomar conta de mim e eu senti algo como se estivesse caindo em um buraco como Alice cai para o país das maravilhas. Mas tudo logo foi ficando acinzentado e eu senti um calafrio algo entranho e me perdi em um transe de quase quinze minutos olhando pro nada e tentando sair.
Senti um formigamento nas mãos e segundos depois abri os olhos, sentindo a claridade da luz cegar os meus olhos e demorei muito até acostumar-me com a claridade, escutei um barulho muito forte vindo do chão e me assustei, tentei me mover mas meu corpo todo doeu e lentamente tentei mexer a minha perna que formigava muito, muito mesmo. Olhei em volta e percebi que estava em um quarto branco, com cortinas claras, uma porta de vidro, algo semelhante a um hospício, procurei pela voz que falava comigo e não encontrei nada e ninguém ali em volta, meu sangue pareceu circular corretamente por todo o meu corpo me fazendo ter um movimento mais confortável do meu corpo. Já conseguia mover minhas pernas e meus braços sentido uma dor suportável, ainda não havia me acostumado, só não sabia o que eu fazia aqui, avistei uma caixinha com um botão em cima da mesa ao meu lado e relutante eu apertei aquele botão com firmeza poderia ser uma bomba e explodir tudo ou poderia ser algo que eu imaginei que seria, eu estava em um hospital e aquilo me traria um médico, talvez ele possa me explicar o que aconteceu. E então antes que eu pudesse fazer mais alguma coisa escutei mais um barulho, na verdade um gemido, me joguei sobre a cama e me arrastei até a ponta vendo um garoto com uma touca vermelha, uma barba bem grande espalhada em seu rosto, o braço enfaixado e ele que olhava o teto olhou pra mim e rapidamente arregalou os olhos, ficamos nos encarando por longos minutos até que ele tentou se levantar mas teve problemas com o seu braço, desci da cama sentindo as minhas costas doerem e corri até o garoto o ajudando a sentar na poltrona, ele me olhou assustado e continuou fazendo. Nós eramos colegas de quarto ou qualquer coisa do tipo.

Eu: Oi! – minha voz saiu fraca e ele confuso tossiu e tentou fazer alguma coisa. – Tudo bem?
– Primeiro, vamos parar de palhaçada e fala comigo em inglês. – eu o entendi perfeitamente quando começou a falar em inglês, olhei em volta e percebi que a maioria das coisas desse hospital estavam escritos em inglês, ops, eu estava na Inglaterra ainda.
Eu: Desculpa. – ri fraco – O que estou fazendo aqui? E quem é você?
image
– Espera, você não se lembra? – ele se levantou e colocou a mão livre no meu ombro, era bem mais alto que eu e tinha o nariz coberto por uma esparadrapo ou coisa do tipo, ele tinha os olhos lindos.
Eu: Do quê? – forcei os olhos e ele se assustou com os olhos lindos bem arregalados, ele passou por mim rapidamente e eu acompanhei seus movimentos com os olhos, logo ele apertou o botão em cima da mesa e virou-se pra mim pra me olhar. – Você parece mal! – comentei mas eu não parecia pior, minha cabeça doía e as minhas pernas estavam cheias de hematomas, sem contar que agora que fui perceber que tinha uma agulha presa no meu braço e um cano bem comprido preso no meu nariz, tirei-o rapidamente e joguei no chão, busquei o ar e normalizei minha respiração, a agulha eu tirei com cuidado mas também joguei no chão e senti um choque por todo o meu corpo, fiquei tonta e quase desmaiei, me segurei perto da cama e ergui o olhar pro garoto que mexia as mãos incontrolavelmente como se tivesse alguma mosca, ou algo grudado e ele quisesse jogar fora.
– Eu estou confuso cara, para com isso, para de me olhar desse jeito. – o olhei confusa e logo a porta foi empurrada devagar e um médico entrou, alto dos cabelos castanhos escuros e algumas luzes, ele estava sendo seguido por dois garotos, um loiro bem bonito, dos olhos azuis e um outro dos cabelos quase no ombro, liso e ondulado, ele sorriu pra mim de uma forma delicada e espantosa, tinha covinhas em suas bochechas mas acho que com o que aconteceu depois eu estava com uma careta horrível já que ele desfez o sorriso e me olhou assustado. Quando o médico me achou depois de me procurar na cama ele ficou parado me olhando, chequei se não estava nua e não estava, usava uma daquelas roupas de hospital superengraçados, azul com detalhes brancos.
Médico: Está tudo bem?
– Ela não lembra de nada, tipo, nem de quem eu sou, e se bobear nem de quem ela é. – olhei pra’quele garoto ainda estava confuso, franzi o cenho e não entendi, eu deveria lembrar dele? Eu deveria lembrar de mais alguém desse lugar?
Médico: Hei, você sabe seu nome?
Eu: É SeuNome, não? – o médico olhou em volta e os meninos se entreolharam.
image
Médico: Você lembra de algum deles?
Eu: Isso é um teste? – ele não respondeu. – Não sei quem são eles, nunca vi na minha vida. – falei sincera, eu não sabia quem eles eram.
Médico: Quantos anos você acha que tem?
Eu: 21? – arqueei a sobrancelha.
– SeuNome, eu sou o Zayn Malik, nós estudamos juntos.
Eu: Não lembro de ter estudado com você, estudei com umas pessoas chatas, mas você não é uma delas. – o garoto loiro gargalhou e eu o olhei. – Eu conheço você?
– Deveria, nós eramos grandes amigos.
Eu: Não me lembro, desculpa. – o outro garoto ficou em silêncio e quando o médico ia falar algo ele começou.
– Amnésia psicogênica. – ele falou, sua voz veio rouca e quente, ele se aproximou de mim e me olhou dentro dos olhos eu me senti uma adolescente, tímida e quase desmaiada, o analisei bem, sentindo as minhas bochechas avermelharem e eu não consegui respirar corretamente, olhei dentro dos seus olhos. – Eu tenho umas fotos, você poderá voltar a se lembrar se eu mostrá-las a você, mas você ficou com as fotos, preciso que diga se você se lembra aonde deixou um saco preto com algumas fotografias.
Eu: Desculpa, mas eu não te conheço. – falei o olhando bem.
image
– Sim, eu entendi que não, mas eu preciso apenas das fotos. Você perdeu a memória mas somos namorados.
– Eram namorados. – o garoto de touca vermelha soou rude e o menino a minha frente revirou os olhos.
– Normalmente quando se tem amnésia psicogênica você consegue voltar a ter as lembranças passadas mas precisa de algumas fotos para se recordar.
Eu: Qual o seu nome? – perguntei envergonhada.
– Harry Styles.
– Eu sou o Niall Horan, sei que você não perguntou mas só pra você saber, o único loiro dos olhos azuis sou eu, Niall. – assenti com um meneio de cabeça.
Eu: Como consigo me lembrar de quem sou, dos meus tios e de escrever e de falar em inglês e português, de como são as coisas, mas não consigo me lembrar quem são eles?
– Porque provavelmente a pior parte da sua vida você queira esquecer.
Harry: Zayn!
– O que foi, Harry? É a verdade, quem dera eu pudesse esquecer de tudo que aconteceu, eu estaria muito feliz e se alguém tentasse me fazer recordar eu matava, porque me faria muito bem esquecer de todo o sofrimento que tive.
Niall: Você deveria entender que não foi o único que sofreu.
Zayn: Engraçado, você fala como se tivesse deitado na cama com ela e feito o que eu fiz, você não esteve lá segurando as lágrimas dela porque eu estava naquele momento, você age naturalmente porque ela te amava enquanto eu a amava perdidamente sem ser correspondido, eu a amei de verdade enquanto você adorava brincar com os sentimentos dela. – o menino disse altamente nervoso e o loiro ficou nervoso também.
Niall: Antes de tudo eu sinto a falta dela como você sente, quero ver quem dirá que não sente. Não é porque eu não a correspondi que não poderia gostar da mesma forma. – o moreno riu seco.
Zayn: Por favor, Niall, não me faça rir. Ela te amou da forma que eu a amei, eu fui o mais prejudicado diante de toda aquela confusão, porque você ainda tem a garota que ama nos braços, se você quer saber, eu passo a noite acordado pensando em um dia ter ela de volta nos meus braços, eu passei longos quatro anos da minha vida com a porta da varanda aberta esperando que um dia ela voltasse pra casa e acredite, mesmo se um dia eu me casar, na minha varanda sempre terá uma cadeira vaga, e eu sempre estarei a espera de sua volta.
Niall: VOCÊ SABE QUE ELA MORREU ZAYN, PRA QUE SE ILUDIR, FILHO DA PU....
Harry: Cala a sua boca, Niall Horan! – Harry pediu e eu fiquei sem entender de quem eles falavam, Harry se virou dando-me as costas e foi controlar os meninos, o médico passava as mãos no rosto nervoso e aflito e eu estive com os olhos arregalados todo esse tempo. Virei-me contra a janela e olhei para o jardim e vi um grupo de três pessoas saírem de um carro vinho, depois vi umas crianças brincando e perto do portão eu vi uma menina dos cabelos castanhos quase pretos, usava uma calça jeans apertada e rasgada no joelho, ela olhava pra mim, sim, olhava na minha direção, eu a vi acenar pra mim sorridente e eu acenei de volta mesmo sem saber quem era.
– SeuNome? – virei-me confusa e encarei o médico, ele havia me chamado, voltei a olhar pra trás e a menina permanecia parada lá. – Você precisa descansar, volte para a cama, vou retirar os garotos daqui.
Eu: Quem é aquela garota? – apontei lá pra fora e vi a menina me olhando ainda, ela ainda sorria, o garoto loiro se aproximou de mim sendo seguido pelos demais e olharam lá pra fora e então vi a menina sair da minha visão sumindo entre os carros.
Harry: Quem?
Eu: Havia uma garota ali, eu a vi, cabelos castanhos e lisos.
Harry: Não é nada demais, deve ser qualquer doida desse lugar. – assenti levemente.
Médico: Você precisa descansar, saiam. – eles concordaram e o moreno, o tal do Zayn já passava pela porta segurando o braço e com o loiro o acompanhando.

  Me assustei quando o garoto de cabelos cumpridos – Harry – se aproximou e me abraçou, sussurrou e disse que estava realmente feliz em saber que eu havia acordado e que buscaria as fotos e que eu voltaria ao meu estado normal, eu estranhei e não retribui o abraço porque eu não sabia quem ele era e me senti constrangida com tudo, com o tanto de homens no mesmo lugar, com a garota acenando com o nervosismo do menino moreno, a briga do loiro com ele, realmente tudo muito bagunçado e confuso e aquele moreno disse que tinha sido uma bagunça antigamente, digo, deve estar totalmente louco, e eles deve ser do tipo que juntos fazem muita bagunça. Ri sozinha quando o garoto me soltou e saltitou até os amigos dele os abraçando pelo pescoço, me lançou uma última olhada e sorriu animado antes do médico fechar a porta atrás dele e me olhar, eu estava alegre pelo sorriso que aquele garoto me tirou e de como eles podiam ser divertidos. Loucos, bagunceiros, problemas mas divertidos.
  O médico me observou até que eu me sentasse na cama, ele se sentou na minha frente e pegou uma prancheta e começou a fazer diversas perguntas, eu não sabia responder algumas delas, mas outras eu sabia responder bem até demais, eu sabia responder sobre a escola, mas não me lembrava sobre os meninos que estavam comigo agora e também não conseguia me recordar quem havia estudado comigo, eu fiz um baita esforço pra tentar lembrar mas estava realmente difícil, minha cabeça não colaborava e quando eu tentava mais a fundo sentia meu corpo tremer e minha respiração dar uma parada, eu me senti fraca e me ajeitei na cama direito, logo o médico se aproximou mais e pousou sua mão sobre a minha coxa esquerda, eu poderia ter perdido a memória mas não tinha esquecido de que isso era abuso.

Harry Styles P.O.V’s 

  Eu mal sabia como me mover, estava perdido em meus pensamentos e atitudes, isso era algo tão filme, tão clichê me senti diante aquele filme dirigido por Michael Sucsy, Para Sempre – The Vow – com a Rachel McAdams e o Channing Tatum, a garota perde a memória depois de um acidente de carro e ele tem que tentar fazer com que ela volte com a sua memória e tentar reconquistar o seu amor, o pior de tudo isso é que ele sofreu muito pra conseguir isso, e além de tudo ela nunca conseguiu recuperar a sua memória de volta (filme baseado em história real). Não consigo nem imaginar se a SeuNome nunca mais recuperar sua memória o que eu vou fazer? Tudo bem que segundo Zayn e Liam, ela já estava brava o suficiente para me querer longe, mas eu sempre soube que da mesma forma que eu era dela, ela era minha e eu poderia rodar o mundo e ela sempre seria minha, eu tinha certeza de que aquela garota é o meu para sempre, a minha alma gêmea, a parte que falta no meu coração.
  Passei a mão pelo rosto enquanto entrava no quarto de Zayn, tentava parecer feliz com a ideia de que SeuNome estava acordada, mas não estava feliz, ela havia me esquecido, esquecido de tudo que fez, de como nos conhecemos, de tudo, do nosso amor repentino e da sua paixão instantânea por mim sem ao menos me conhecer, sem ao menos me ver. Como eu faria para ela lembrar de mim? Nem sempre mostrar fotos e roupas, perfumes fazem como que as pessoas voltem a lembrar de tudo, não é incerto mas também não é certo que aconteça, eu estava preocupado porque se ela não conseguisse voltar a memória de antes eu nunca conseguiria ter ela de volta. Eu sabia disso, eu soube disso desde a primeira vez que a conheci, eu não fazia o seu tipo, e ela é muita coisa pra mim, ela quase me trocou por Ben, porque talvez pra ela, menos seja mais e eu chamo a atenção e não faço porque quero, faço porque sou assim. Mas eu sei que eu não sou do seu agrado.

Niall: Harry você está bem? – falou baixo após eu me jogar na poltrona ao lado da janela – Você está chorando? – e foi quando notei que as lágrimas desciam pelo meu rosto sem eu conseguir segurar.
Eu: Eu estou bem.
Niall: Não minta pra mim, seu idiota. – ergui a cabeça e dei uma breve olhada pra Niall antes dele sussurrar um “desculpas” e ir pro lado de Zayn, qual é, ele sabia que eu bateria nele e em Zayn.
Zayn: Nós te entendemos, Harry.
Eu: Claro que não, Zayn! E se eu a perder? E se ela não quiser voltar pra mim.
Zayn: Qual é, você ficou quatro anos sem nenhuma notícia e agora quer ela de volta? – falou sério se ajeitando na cama.
Eu: Eu não fiquei quatro anos sem nenhuma notícia, eu comprei uma casa do lado da sua casa – Zayn arregalou os olhos – ela nunca me viu sair, e nunca entrar, eu tenho uma entrada pela rua de trás assim como tenho pela rua que ela mora, eu ficava na janela do meu quarto a olhando dormir, a olhando dançar sozinha, a vendo chorar e com um aperto querendo ir abraçá-la-
Zayn: Porque diabos então você se afastou? Porque você não se aproximou dela? Era tudo que vocês poderiam fazer.
Eu: Porque eu tô com um enorme problema nas costas Zayn, ninguém quase mata um cara e fica bem, se você me entende bem.
Niall: Eu não entendi. – falou sério e se sentou na cadeira ao lado de Zayn.
Eu: Eu bati em Benjamim, e meus primos ficaram um pouco revoltados, pode acontecer qualquer coisa nesse mundo né, eu não espero mas sei que Ben está muito quieto pra quem tem muita raiva de mim e deve planejar uma vingança, olha pra mim, Niall, eu estou vulnerável eles podem me pegar, bater em mim a qualquer momento e me machucar ao ponto de eu ficar vivo apenas por poucas horas impossibilitando que eu consiga chegar a tempo de alguém me ajudar. E quando isso acontecer eu não quero que a SeuNome esteja comigo, Benjamim sabe que nós não estamos juntos e se ele souber ele vai querer mexer com ela primeiro, Zayn mais do que ninguém sabe do que ele foi capaz de fazer, e eu não quero que ele machuque mais ninguém além de mim.
Zayn: Ninguém vai machucar você, Harry.
Eu: Eu não tenho muita certeza, minha irmã me ligou e disse que Benjamim estava fazendo aulas de Box, e que ele está na minha casa, na verdade na casa aonde minha mãe mora com a minha irmã. E ela me falou pra tomar bastante cuidado porque ela não sabe o que ele pode fazer. Entenda ele não moveu um dedo depois que saiu do hospital, você não acha isso estranho?
Zayn: Eu não sei o que devo ou não achar estranho, mas quero que saiba que eu estava lá quando você bateu nele e eu quero estar pra te proteger de qualquer coisa que for te acontecer.
Eu: Esse não é o seu dever, Zayn.
Zayn: Uma vez uma criança de quatro anos, após chegar em casa de mais uma aula chata e aguentar piadinhas sobre a morte da sua mãe na escola, contou ao seu pai que havia ajudado no dever de sala os colegas que o provocavam, os colegas que faziam piadinhas com ele, e seu pai indignado, nervoso e irritado perguntou “Porque ajuda pessoas que te machucam? Você não deveria fazer” o garoto deu um sorriso enorme ao pai, passou a mão no rosto do mais velho e disse “Se eu puder aliviar o sofrimento de uma vida, ou se conseguir ajudar um passarinho que está fraco a encontrar o ninho…  A vida já terá valido a pena, nada mais importa”
Niall: Seu filho é um gênio, Malik! – Niall falou sério e eu balancei a cabeça concordado, caralho, estava chorando de novo.
Zayn: Eu não sei com quem ele aprende essas coisas, mas acredite, ele nunca erra.
Niall: Se você precisar da gente, nós vamos o ajudar em qualquer coisa. Sei que você ama a SeuNome mais que tudo e se pudermos vamos o ajudar a fazer com que ela volte a te amar.
Eu: Obrigado.
Zayn: Cara, a memória dela está ruim, mas o coração ainda é o mesmo, ela ainda pode te amar.
Eu: Ela ainda vai me amar. – levantei e limpei as lágrimas que estava fortes nos meus olhos. Li uma mensagem de Liam que ele estava me esperando lá embaixo mas ele não podia subir porque teria que voltar pra casa do Zayn afinal, a menina que cuidava de Caleb tinha faculdade e Liam estava fazendo a babysitter. – Eu vou ali no estacionamento e volto rápido, vocês não se importam?
Zayn: Tudo bem, só não faz nada que te encrenque. – sorri a assenti com a cabeça. – É bom, te ter de volta, aliás eu não dei em cima da sua namo-
Eu: Deixa isso pra lá, Malik.

  Passei pela porta com rapidez e olhei rapidamente pro quarto da SeuNome, sua prima estava lá dentro, junto com uma mulher mais velha que achei ser sua tia, ou algum parente eu não via aquela mulher na casa mas a menina mais nova, sorrindo entusiasmada eu já havia visto colocar o lixo pra fora muitas vezes enquanto observava a SeuNome em seu quarto. Andei pelo curto corredor e quando ia abrir a porta uma enfermeira passou a abrindo e então aproveitei para passar junto, ela sorriu animada e me cumprimentou, fiz um gesto com a cabeça e logo passei a abaixá-la e andei o mais rápido que pude, corri literalmente todo o hospital em direção ao estacionamento, o que não era muito longe, mas era cansativo já que havia muitas pessoas nos corredores, e me viam com um jaleco de médico imaginavam que eu era um que pudesse ajudá-las, mas não sou, não posso fazer nada a respeito. Sou castigado se mexer em paciente que não é meu.
  Empurrei a porta de fora e avistei o estacionamento descoberto, tinha um coberto que ficava no térreo e tudo mais, mas é mais difícil de sair ainda mais quando dá o horário de ir embora, é uma bagunça e tem que ficar meia hora esperando esses idiotas que não sabem dirigir sair do estacionamento.
  Enquanto andava em direção aonde Liam estava chequei meu celular e notei que havia recebido algumas ligações de Rebecca e algumas mensagens dela questionando aonde estava, desliguei o celular e o coloquei de volta no bolso, sorri feito uma criança enquanto olhava para a rua, pensava em como tudo pode acontecer, agora eu tinha uma SeuNome totalmente sem memória cuja eu teria que tentar fazer ela se apaixonar por mim de novo antes que as coisas mudem e ela se afaste de mim. Eu aprendi muitas coisas na cadeia, eu passei longos anos preso lá dentro tendo que me acostumar com aquelas pessoas, os olhares sombrios sobre mim, as brigas que me envolvi. Tive várias terapias para entender porque tenho um estado muito agressivo, nada foi descoberto mas soube que preciso manter a calma, eu não posso extrapolar um limite que posso ser altamente perigoso, segundo Gemma. Aprendi muitas coisas também, como aceitar a vida como ela é, e conviver com os problemas. E quando sai daquele inferno a primeira coisa que meu pai me disse foi que eu deveria começar de novo, ele me apresentou ao pai de Rebecca e a ela, a garota se jogou nos meus braços, gentil, amigável, sorridente, engraçada, era tudo que eu precisava naquele momento, eu estava escuro, sozinho, perdido, triste, e ela me ajudou a ver a luz. Também me deu um emprego no hospital, eu não tinha idade e curso suficiente então conversei com alguns médicos, tive dois anos de aulas rígidas sem mau poder pensar em mim, foi bom porque relaxei, aprendi muitas coisas que me fez um médico razoável e contudo esqueci de muitas coisas que me faziam ficar acordado durante a noite.
  Procurei Liam por todo o lugar quando parei perto do meu carro, mas eu não o vi em lugar nenhum, ele me enviou uma mensagem que eu li rapidamente e estava dizendo que ele havia precisado usar o banheiro e que era pra esperá-lo que já chegava, revirei os olhos e entrei no meu carro para dar uma olhada na minha pasta de pacientes e consultar os que eu tinha para hoje a tarde, enquanto os analisava tomei um susto, que quase tive uma parada respiratória alguém bateu com força no meu capô e eu ergui a cabeça vendo um dos médicos que trabalhavam comigo, Rodney, ele acenou após me assustar e eu sorri fingindo ter gostado da brincadeira, ele gritou algo como Rebecca estar me procurando e eu dei ombros depois gritei de volta mandando ele ir embora e ele foi pro lado das enfermeiras que fumavam um cigarro no lado de fora do hospital, perto de um muro com plantas de cigarro, literalmente, elas fumam tanto e jogam os talos ali que daqui a pouco as plantas estavam viciadas nisso.
  Ri com o meu pensamento ridículo, ajeitei o cabelo me olhando no espelho do carro, apanhei o celular e chequei se havia mais alguma mensagem de Liam, já estava ficando irritado com tudo isso, eu teria que enfrentar Rebecca ainda e ver como SeuNome estava, além de consultar uns pacientes, não poderia ficar aqui pra sempre. Respirei fundo desistindo de esperar, olhei para atrás procurando por Liam, mas nada do idiota aparecer, resolvi que voltaria não ficaria fazendo papel de trouxa aqui, ajeitei meu cabelo pronto pra sair do carro e dar o meu melhor sorriso para Rebecca e inventar uma mentira. Enfim, antes mesmo de sair do carro a porta ao meu lado foi aberta e o banco ao meu lado ocupado, enchi a boca de ar pronto pra falar com Rebecca mas quando inclinei a minha cabeça pro lado me surpreendi com o que vi, arregalei os olhos e fiquei sem fala.

– Olá, Harry Idiota Styles.

Continua.... 
<< Capítulo Anterior                                                                Próximo Capítulo >>


-------------------------------------------------------------------------
Mais um capítulo e agora tenho uma notícia, estou oficialmente de férias de tudo, da natação, da escola, dos meus cursos, da minha irmã, da minha sobrinha, tô de férias de tudo o que me dá tempo de passar mais tempo no computador, o que é bom porque eu vou ficar mais ansiosa pra postar a fanfic do Louis que já decidi o nome e como vai ser feita e postar mais capítulos de Our Destiny, nessa semana também eu vou colocar a moderadora que vai postar a fanfic do Liam, e semana que vem eu começo a fanfic do Louis junto com a do Harryzito. 
Agora falando do capítulo de hoje, o que vocês acham? Quem é a pessoa? Anice? Sidney? Benjamim? Thomas? Aline? Quem será? 
Bom, deem seus lances, no capítulo anterior vocês foram muito bem, todos acertaram falando que era a SeuNome, ou a Camila, é meio improvável ser a Camila mas acertaram falando ser a SeuNome, agora duvido falarem quem é essa pessoa. Esperarei nos comentários. Beijoooooooos
 até xx :D 
15

15 comentários:


  1. Ainda estou confusa, como ele só fez 2 anos de faculdade?
    Mas,oh meu Deus, é quem? Louis? Ben? Camila? Queria tanto que fosse Camila, sou iludidade demais em pensar q essa garota q fica aparecendo seja ela? Quero ela de volta, mas se for ela, ficaria chateada por ela ter se mantido longe de zayn e seu filho.

    ResponderExcluir
  2. Pelo jeito de falar é a Camila, tem que ser ela, continuaa cara ta perfeito como sempre, graças a Deus férias, Oh! Glória
    xoxo Duda

    ResponderExcluir
  3. Acho que é a Camila, e a mesma garota que acenou para a Seunome tbm (a Camila era loira, mas ela pode ter mudado, enfim)

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que é a Cams , pois só ela chamava o Harryzinho assim *3* .
    Ou pode ser o Ben tbm , que pode estar armando algo como um sequestro e tal , mas pelo jeito de chamar acho que é a Cams.
    Po que? Oras , S/N viu uma garota dando um "tchauzinho" pra ela horas antes , e bem ... Camila pode ter forjado a própria morte nao poderia ?
    Bom , acho que é ela e deu um tapinha no visu u.u

    ResponderExcluir
  5. CAMILAAAAAAAA! Tomara

    ResponderExcluir
  6. Mari Tunisse18/12/2014 13:42

    Puuuuuuuuuuutzzzzzz GRILA! CARACA!
    SOCORRO! MELHOR FANFIC DA VIDAAA!
    ESSE JEITO É DA CAMILA, É ELA, TEM QUE SER ELA! MDSSSS!
    TENHO ESPERANÇA!
    BEIJOSSS!
    AMO VOCÊ <3

    ResponderExcluir
  7. ScScrrrrrr meu forninho caiiiiu! Bom pelo jeito de falar parece a cams,mas é meio improvavel! Shsjsj Acho tbm q possa ser a REbeca o.o Enfim,ameeeeeei 😍❤💎 Continua

    ResponderExcluir
  8. MDS QUE CAPITULO DIVO E ESSE.
    eu acho que é a Anice ou Aline uma das duas kkkkk
    Seunome perdeu a memoria,isso vai ser incrivel no decorrer da historia,kkk
    ai meu comentario foi besta hj eu sei kkk
    mas continua

    ResponderExcluir
  9. Ai ai ai
    O Caleb é tão incrível...
    Já sabia que "eu" iria perder a memória,mas não sabia que iria se esquecer só dos minos e das pessoas da escola
    Agora fica difícil saber quem é a pessoa que entrou no carro do Curly,porque é muita gente para poder adivinhar
    Então continua porque tem muito suspense no ar, xoxo

    ResponderExcluir
  10. PUTA QUE ME PARIU, QUE CAPÍTULO FOI ESSE??? MDS EU TO EM ESTADO DE CHOQUE AJENKSVSHNE CARA DE DEUS, PARA QUEM SEUNOME ACENOU???? Tenho mais teorias, tipo, não pode ser a Aline, porq ela é ruiva, e la a SEUNOME, descreveu a cria com o cabelo castanho quase preto, tbm acho que podemos descartar Jess, já que ela tem o cabelo castanho claro, mas, Anice tinha o cabelo castanho escuro, mas descreveu "quase preto", então aposto ou na Zoe e na Anice; Tá que SEUNOME mais a zoe não eram tão chegadas mais ok, e tenho outra alternativa ou uma das outra personagens pintou o cabelo hehe
    MAS CARA, VC NÃO TEM ESSE DIREITO OK CAMILA? FAZER UM ACIDENTE, QUEBRAR O NARIZ PERFEITOO DO MALIK; DEIXANDO A SEUNOME DESACORDADA, E TIRANDO A MEMÓRIA DA GURIA; Harry sendo fofo e psicopata como sempre, comprou uma casa do lado da SEUNOME, e a ficar espionando; e vai fazer de tudo para voltarem 😍😍 ok, mas vamos falar do Caleb, anem, esse menino é um anjo, CAR eu quero casar com o mini MALIK, e com o Malik GSUSBSHSKXID mas agora vamos de uma coisa que tá me irritando, QUANDO A NOJENTA DA REBECA VAI SUMIR??? MEU DEUS, mas tipo, foi ela que "traçou" o reencontro do Harry com a SEUNOME, mas msm assim não deixa de ser nojenta ... OK,CONTINUUUUUUUUAAAA E CAMILA VC ME PROMETEU QUE O HARRY MAIS A SEUNOME IAM FICAR JUNTOS, NÃO SE ESQUECE VIU?! AI MDS EU AMO ESSA FIC JEBDHSNSHBWJSBSJEBJSBDHEBJHWBKBWHSBSJBRHDB

    ResponderExcluir
  11. continua ta maravilhoso o capitulo ...arrasou mas acho q é ou a anice ou o louis.....se for o ben e muita cara de pau
    bjs continua

    ResponderExcluir
  12. Tenho certeza de que é Camila que esta por traz de muita coisa....
    Que é ela a tia que ameaçou um garotinho de talvez 5 anos que bateu em Caleb, que é ela que ensina o Caleb a falar bonito daquele jeito, que foi ela quem acenou para SeuNome do pátio do hospital, que foi ela quem Zain viu sair do quarto (isso eu acho) e talvez acho que ela injetou algo na veia de SeuNome para ela se esquecer, acho isso porque não tinha como ela saber que SeuNome perdeu a memória no acidente, pois ela aparece só para a amiga e a amiga tinha acabado de acordar e só quem estava no quarto era Zain....

    P.s.: me diga se estou perto de descobrir alguma coisa que não era para ser revelada ainda na fic, mas não precisa dizer o que é! Só diz mesmo se estou perto por favor!!!



    Xxxx. Nanda ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NANDA MEU DEUS, TO NO SHAWN COM TUDO O QUE VOCÊ FALOU TIPOOOOOOOOOOOO FAZ MUITO SENTIDO MUITO COISA E SE QUER SABER VOCÊ ACERTOU, MAS EU NÃO VOU FALAR QUAL DAS TEORIAS QUE VOCÊ DISSE QUE ESTÁ CERTA HEHE :DDD
      Enfim, caraca eu to no shawn mesmo porque é inacreditável eu deixei muitas coisas "quebradas" na história e você encaixou algumas dela perfeitamente e eu achei que iam deixar passar 'batido' caraca, sabe aquela brincadeira do 'tá quente, ta frio?' você tá tipo PELANDOOOOO sério mesmo, ta bem perto de descobrir tudo.
      WOW!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
    2. Uuuhhhhhhhhuuuuuuuu sabia!!!!! E acho que sei o que descobri estar certo :):):)

      Xxx Nanda

      Excluir
  13. Caralho que foda, a cada capítulo eu me surpreendendo mais com essa fic <3
    Mas eu acho que é o Benjamim que entrou no carro, e se for, meu deus, nao quero nem ver o que vai dar.
    Mas continuaaa e eu to ansiosa pra fic do Louissss

    ResponderExcluir