Dangerous - Capítulo um.


          Você não vai querer falar comigo em um dia que eu estiver nervoso, nem vai querer encontrar comigo na rua depois daquela briga que tivemos. Você não vai olhar nos meus olhos quando a gente briga, e vai precisar ficar distante o máximo possível pra que eu não chegue até você antes que consiga correr. Você não vai acreditar quando eu disser que sei seu nome inteiro, a data em que nasceu e em que hospital e o horário em que teve seu primeiro choro. Você não vai querer saber como eu te observo de longe, de uma forma que meus pensamentos ficam focados apenas em seu quadril e a vontade imensa de sentir seu cheiro ao meu corpo a noite inteira. Você vai me achar louco se eu disser que daria a minha vida por cada fio de cabelo seu, que eu me jogaria em frente um caminhão se dissesse que não me quer ao seu lado. Você me acharia estranho se eu disser que ele não serve pra você, e que nem eu mas, eu sei como te fazer dormir relaxada depois de um dia de discussão entre a sua família. Eu seria insano em disser que sei a roupa exata que você usa em cada dia da semana? E seria maluco se revelasse que penso em ter um futuro ao seu lado? Penso em ter crianças correndo na casa e você assistindo ao um filme comigo. E se eu disser que tenho medo de você nunca passar uma tarde inteira comigo, você me acharia anormal? Você sabe que eu não sou assim, mas que eu posso perder a cabeça se você não ficar comigo, você sabe que eu sou a única pessoa que pode te fazer sorrir como nenhum outro garoto a vida inteira lhe fez. Você sabe que eu não demonstro sentimentos, mas você consegue libertar aquele eu, que ninguém conhece. Você tem seus segredos e eu tenho os meus, te conto se um dia você disser que é pra mim que você vai se declarar pro resto da sua vida. Eu não sou obsessivo por você, eu não sou louco, e nem fora do normal. Eu só quero que um dia você goste de mim pelo que eu sou e não pelo que eu demonstrei pra você. Eu não sou observador, eu não sou um monstro, eu não escondo minha vida e nem quero que saibam sobre ela, eu sou apenas eu. Zayn Malik, uns dizem que eu sou medroso, outros dizem que eu sou misterioso, aquele cara diz que eu sou uma criança, mas você... você diz que eu sou, um romântico, talvez eu seja. Mas pra mim, eu sou aquele que ninguém nunca vai gostar, porque bom... eu sou de fato, perigoso.

[...]
Piloto.
SeuNome P.O.V's

          Quando não é pra ser não será. Não tente forçar, não tente fazer as coisas irem mais rápidas, não chamem seus amigos para te ajudar nisso, nunca vai dar certo se você forçar. Deixe que a vida te empurre como uma folha no outono. Não tente ultrapassar limites mais baixos. Sinceramente se você fizer isso terá os piores resultados que alguém já pudera ter, e a conclusão será aquilo que todos já passaram na vida; o arrependimento.
          O pior sentimento da vida é o arrependimento, porque depois dele só propensa a vir coisas ruins, você irá se arrepender, se culpará, se julgará e então vem a decepção. A decepção de ter feito planos e na sua mente elas estarem corretas mas quando enfim colocá-las em prática algo fez com que não desse certo e então tudo que planejou caísse água baixo, sem nenhuma finalidade.
          Talvez você esteja se perguntando porque eu estou falando isso. Bom, eu quero explicar pra você do começo ao fim porque estou dando esse conselho, acontece que nesse momento tudo parece mais confuso pra mim do que esperava, em um dia eu estava com tudo certo em minha cabeça, nada poderia dar errado, mas por um simples deslize não sei direito o que aconteceu, eu conheci aquele garoto. Ele parecia um garoto normal, como muitos que já passaram na minha vida, eu estava feliz com o meu garoto, com o meu namorado eu quero dizer... mas esse garoto apareceu e só de olhar pra ele fosse como se todos os outros garotos da minha vida não fosse o suficiente, nem mesmo o meu namorado. Será que você já entendeu o que eu quis dizer? Bom, talvez ainda não, porque também está confuso pra mim. Mas acho que com o tempo estará tudo ai explicadinho e você vai entender porque tem que pensar duas vezes antes de fazer alguma coisa. Estou falando o mais sério possível.

Dia 16 de algum mês qualquer.

          Caminhava lentamente pelo corredor da escola enquanto segurava a minha mochila e cantarolava uma música da Angra, uma banda de Power Metal não muito famosa formada no Brasil, o país aonde nasci e praticamente fui arrastada de lá a um tempo pra ver a minha irmã se formar e me habituar com o lugar. O que eu tinha conseguido fazer muito bem. O corredor da escola estava um pouco vazio, tinha alguns adolescentes sentados rentes aos armários, uns conversando, outros comendo, outro fazendo lições, outros apenas encostados em suas mochilas e dormindo até bater o sinal da próxima aula. Cumprimentei algumas pessoas enquanto procurava por Brad, vulgo meu namorado. Nós nos conhecemos em uma sexta-feira quando em meio uma tempestade na escola ele teve a mesma ideia que eu de nos escondermos na biblioteca, já que eu tinha medo de relâmpagos e a meses ele de mitos que contavam a ele, sobre pessoas que morriam por ficar perto de metais enquanto chovia, e como tão idiota Brad era, achou que na biblioteca seria melhor.

Eu: Hei B. -falei ao vê-lo do lado de fora da escola sentado em cima de um skate velho que nem mesmo era dele, notei que seus amigos estavam com ele, então precisava ser rápida. Abaixei-me perto de seu ouvido e o vi rir baixo- Quero você na minha casa as três. -sussurrei e ele assentiu enquanto virava seu rosto para lhe dar um selinho.-
Brad: Hei amor, já viu os meninos novos. -ele me segurou antes que eu pudesse sair, olhei em direção aos garotos, mal tinha notados que não eram os amigos de Brad, sorri ao encarar cada um deles. E vi um que me chamou a atenção.-

          Tinha os cabelos negros e uma barba rala, seu rosto era um pouco moreno e seus olhos eram escuros como a noite. Suas roupas eram bem colocadas, não que eu fosse a rainha da moda, mas era uma coisa que me chamava a atenção em homens, em sua mão tinha um cigarro e ele me encarava de um modo constrangedor, seus lábios estavam sem muita cor e tudo nele me chamava a atenção, e como ele conseguia se destacar entre todos os outros garotos, não tinha um sorriso não tinha um brilho no olhar, simplesmente um garoto misterioso que de cara poderia dizer que era um garoto medíocre e egocêntrico, mas não tinha totalmente certeza por ter um rosto delicado como de um anjo. Parei de encará-lo quando me senti totalmente desconfortável, eu tinha sentido uma linha de eletricidade entre nós que de modo algum em toda a minha vida eu conseguiria explicar.

Eu: O-oi. -falei baixo mas suficiente pra todos me ouvirem, e eles reponderam sorrindo enquanto Brad apenas concordava com a cabeça rindo ainda mais, o garoto de cabelos pretos nem se quer deu trabalho de responder, olhou pro chão e bateu seu cigarro algumas vezes contra a grama e o colocou na boca novamente, fazia isso bem lentamente como se quem o admirasse de tal forma se torturasse somente com aquilo.- Eu já vou indo, foi um... -fui interrompida, não por palavras, mas pelo ato do garoto de cabelos pretos, ele levantou em uma certa brutalidade e foi caminhando pro lado da quadra, todos os garotos riram com o ato dele, mas eu simplesmente fiquei curiosa, ele era doido, ou coisa do tipo?- Que tipo de pessoa sai andando assim? -disse a mim mesmo enquanto andava pra longe de Brad, ninguém mesmo me ouviu, um que foi um alívio.-

          Fiquei totalmente sem o que fazer depois que falei com Brad, fiquei olhando em volta e nada de encontrar alguém com quem eu tivesse mais intimidades, digo, minhas melhores amigas. Elas normalmente estavam aqui do lado de fora da escola em uma rodinha, sentadas em qualquer lugar. Mas hoje parecia que tinha algo de diferente nisso, elas não estavam em lugar nenhum, me veio a ideia delas estarem na biblioteca então simplesmente não me importei, continuei-me encostada em uma coluna com o olhar atento em todas as pessoas e tinha bastante pessoas ali.

XXX: HEI SEUNOME. -quase dei um pulo quando ouvi a voz de Brenda do meu lado.-
Eu: Ai palhaça, você me deu um susto.
Brenda: Desculpa, eu vi você aqui... olhando o horizonte. O que aconteceu?
Eu: Absolutamente nada. -Vi o garoto de cabelo preto sentar ao lado de Brad, porém não vi de onde ele vinha.- Porquê?
Brenda: Para! -ela disse rápido e eu a olhei-
Eu: Com o quê?
Brenda: De olhar pro Zayn. Eu o quero SeuNome. Desde a hora que eu o vi saindo daquele carro com aqueles dois amigos dele, o Anthony e Dan, então pra sua informação eu o vi primeiro então tenho todo direito de esc...
Eu: Cala a boca. -ela se calou e eu a olhei- Eu tenho o Brad porque diabos vou querer esse garoto.
Brenda: Zayn. O nome dele é Zayn, não garoto.
Eu: Chamo ele como eu quiser. -o alarme tocou- Vamos.

          Peguei-a pelo braço e olhei para atrás enquanto entrava na escola, Zayn, ou o garoto de cabelos negros me olhava, seus olhos se encontraram com o meu e novamente como uma linha de rede elétrica tivesse unindo a gente que não podíamos e nem conseguimos parar. Escutei um grito e olhei pra frente assustada a porta estava na minha frente não ia conseguir desviar a tempo e foi o que aconteceu, bati na porta e como uma certa e boa dramática me joguei no chão reclamando de dor.

Brenda: Puta merda, você está bem? -ela perguntou enquanto me olhava-
Eu: Eu pareço bem, meus ossos estão no lugar, só que meu rosto. AAAAH! Essa droga doí. -reclamei fazendo Brenda rir-
Brenda: Vamos SeuNome, levante estão todos olhando.
Eu: Que olhem, eu não me importo, bati meu rosto nessa porta de vidro. ME RESPONDE UMA COISA, PORQUE DIABOS TEM UMA PORTA DE VIDRO EM UMA ESCOLA AONDE SÓ TEM DEMENTES?
XXX: Talvez para alguns dementes baterem o rosto na porta e fazerem todos nós ter uma bela visão um tanto engraçada para as onze horas da manhã. -era uma voz feminina, abri meus olhos e encarei Ruth, a loira dos olhos azuis. Porque diabos essas meninas sempre se acham mais bonitas que outras? Brenda era ruiva dos olhos verdes e nem por isso se sentia a princesinha da escola-
Eu: Cala a boca sua inútil. -falei enquanto me levantava, ouvi Brad rir e revirei os olhos levantando-
Brad: Tá fraca hein amor? Caindo a toa.
Eu: Cala a boca você também.
Ruth: Bateu o rosto na porta de vidro porque estava olhando pra trás.
Eu: Oh! Cuida tanto da minha vida que deve até saber pra onde eu estava olhando. -seus olhos se alternaram de mim a Zayn mas ela ficou quieta. Sabia que eu estava olhando pra ele, Ruth sempre foi muito chata irritante, mas tinha algo nela que talvez um dia poderia me fazer gostar.-
Ruth: Aff SeuNome, é uma brincadeira. -saiu andando pra dentro da escola, senti os braços de Brad em minha volta e não seguiu os passos das outras vezes, não sorri, não demonstrei ação.-
Brad: Você está bem? -assenti balançando a cabeça- Presta atenção amor, quantas vezes já falei pra andar olhando pra frente.
Eu: Eu estava distraída. -olhei pra Brad e reparei que Zayn estava bem do seu lado, virei rapidamente me soltando de Brad e puxei Brenda pra ir comigo. Entramos no banheiro rapidamente e sem pensar duas vezes eu fechei a porta colocando uma madeira que o Brad tinha feito pra nós trancarmos o banheiro quando formos fazer coisas que ninguém precisaria saber.-
Brenda: SEUNOME! -ela gritou assim que me viu tirando a roupa-
Eu: Estou com calor, muito calor. -fiquei apenas de peças intimas, suspirava cansada e o meu corpo estava todo soado. Comecei a andar pelo banheiro daquela forma enquanto Brenda sentada em cima da pia me olhava e desfazia o papel de um sanduíche que sua mãe sempre colocava em sua bolsa caso sentisse fome.- Algo me fez ficar com calor.
Brenda: Você tá excitada amiga! -parei e a encarei- Tá lambendo os lábios como se estivesse com sede, passa a mão no cabelo como se estivesse o penteando com os dedos e tá sentindo um calor. Eu já te vi assim outras vezes, quando conheceu Brad, quando Brad te deu um beijo pela primeira vez, quando quase fizeram sexo na sala. Fala a verdade, você tá excitada. -revirei os olhos e fiquei de costas pra ela apoiada no banheiro- Se toque. -gargalhei alto-
Eu: Não precisa disso Brenda, só estou com calor. Isso vai passar, bom... já está passando.
Brenda: Zayn tem esse poder. -virei para a Brenda.-
Eu: O que disse?
Brenda: Foi o Zayn. Você não sente atração pelo Brad há muito tempo, ai você olha pro Zayn alguns minutos e já fica com vontade de abrir as pernas pra ele.
Eu: ME RESPEITA. -gritei e ela sorriu-
Brenda: Eu estou com vontade de fazer isso. -peguei minhas roupas me vestindo-
Eu: Minha nossa senhora, você não deveria andar comigo, vá andar com Ruth. Ela deve saber conversar sobre essas coisas.
Brenda: Como está o rosto? -ela disse mordendo o sanduíche, Brenda sempre fora assim, gostava tanto de mim que não importa o que eu fazia ela continuaria do meu lado.-
Eu: Parou de doer, mas ainda está vermelho não está? -ela assentiu com a cabeça- Dá um pedaço? -ela estendeu o sanduíche e assim que terminei de colocar minha calça jeans eu caminhei até ela dando uma mordida.

[…]

          Bufei irritada, o professor não havia me deixado entrar. Ele havia perguntado se eu ou Brenda tinha feito o trabalho de quinta, e Brenda como uma grande inteligente, fez. Mas eu não tinha feito porque estava cuidando do meu irmão menor que tem deficiência mental e precisava de cuidados, mas eu não contaria isso a ele, afinal ninguém daquela escola sabia sobre o Bryan. E se soubessem sei lá o que poderia acontecer, talvez uma série de piadinhas.

Eu: Mas professor, me desculpa eu...
Professor: Não, você senta aqui e fica ai. Quando a aula acabar a gente conversa.
Eu: Eu...
Professor: Shh, senta ai! -revirei os olhos e arrumei minha mochila e me sentei no banco que tinha ali do lado, respirei fundo e fiquei encarando o chão enquanto ouvia algumas pessoas falarem alguma coisa com o meu nome.-

20 minutos depois.

          Estava ali a vinte longos minutos, umas pessoas passaram, me olhavam e continuavam andando. Já tinha me deitado no banco e agora cantarolava uma música idiota que nem eu sabia de onde era, só que simplesmente estava na minha cabeça. Algo me chamou a atenção quando uma menina que sempre tava na minha cola sentou no chão ao lado dos meus pés no banco, ergui a cabeça e ela me olhou. Louise era seu nome, eu tinha falado com ela algumas vezes, costumava pedi pra ela comprar um lanche pra mim na lanchonete, mas de um tempo pra cá ela começou a sumir, eu não sabia o que estava acontecendo.

Eu: Hei Louise. -ela sorriu-
Louise: Das últimas vezes você me chamou de Luíza, isso é um bom avanço. Como vai o Bryan? -Sim, Louis sabia de Bryan, ela costumava me encher o saco então ia em casa para ficar comigo e sem querer um dia ela viu Bryan.-
Eu: Ele está bem, você sabe... continua escondido no sótão por causa da minha irmã, mas ok. Tudo vai ficar bem.
Louise: Queria poder ajudar.
Eu: Sinceramente? Enquanto meu pai estiver vivo, ninguém pode.
Louise: Eu sei, isso é realmente chato. Vamos matá-lo. -gargalhei-
Eu: De modo algum quero passar o resto da minha vida na cadeia por causa de um velho daquele. -eu ri-
Louise: Você viu o menino novo?
Eu: Os meninos novos. -eu a corrigi-
Louise: Mas só estão falando sobre um, mentira. Não estão, só falaram que ele é bastante bonito e parece bandido. -ela falou um tanto alto-
Eu: Fala baixo Lou. -ela riu-
Louise: E então? O que achou dele?
Eu: Sinceramente? -sussurrei e ela me olhou- Eu até fiquei interessada nele.
Louise: Eu sabia, ele faz seu tipo. Quando eu o vi, pensei em você. -eu ri-
Eu: Talvez nós ficaríamos bem juntos. -ela sorriu-
Louise: Posso tentar falar com ele, o que acha?
Eu: Eu tenho 17 anos, será que não sou capaz de fazer isso?
Louise: Com certeza não! -eu gargalhei alto- Eu descobri que ele gosta de ler quadrinhos, e com certeza vai na biblioteca e eu vou atrás e converso com ele, o que acha?
Eu: Faria isso por mim?
Louise: Obvio SeuNome, nós somos amigas não?
Eu: Obrigada.

Zayn Malik P.O.V's

          Finalmente aquele professor irritante parou de falar e saiu da sala, gritou no corredor enquanto eu não entendia porque estava todo mundo em silêncio, e então me veio em mente que essa sala era por completo todas curiosas, estavam em silêncio pra ouvir o que o professor falava com a namorada do Brad, bufei irritado e levantei da minha mesa, todos me olharam e eu fingi não me importar, caminhei até a porta e tanto o professor quando a SeuNome me olharam, a encarei novamente. Podia fazer isso o dia inteiro sem parar, só de ver seu olhar fundo pra cima de mim, cheio de desejo, de tentação me fazia ficar ligado nela. Era uma garota comum, como qualquer outra, mas não parava de me encarar, isso que me deixava questionado, ela estava afim de mim mas, eu não estava afim dela, e a provocar por um tempo não ficaria mal pra mim, de modo algum. Sorri pra SeuNome e ela encarou o professor, ri pra mim mesmo e caminhei no corredor indo em direção a biblioteca, Anthony me contou que o próximo professor não chega agora então daria tempo de entrar lá, empurrei a porta e tinha uma menina de cabelos claros sentada em cima da mesa enquanto lia um quadrinho, enfiei as mãos no bolso e passei por ela olhando pro quadrinho da Marvel que a garota lia.

XXX: Você gosta de quadrinhos né? -a garota falou fechando o quadrinho, parei em frente uma prateleira e a olhei-
Eu: O que disse?
XXX: Você gosta de quadrinhos? Histórias em quadrinhos?
Eu: Sim, eu gosto bastante. Como sabe?
XXX: Andei olhando suas tatuagens. -sorri e peguei um livro, caminhei até a garota-
Eu: Então, anda me observando por ai?
XXX: Todos estão fazendo isso. -ela sorriu-
Eu: Sim, eu acho que percebi. -me aproximei dela- E você, acho que me observa mais.
XXX: Não tenho tanta certeza, Zayn! -sorri-
Eu: Qual é, acha que aquela garota vai ter algo comigo. A... Bom, esqueci o nome dela.
XXX: SeuNome! -ela riu- Sim, ela está bem afim de você. Pelo menos foi o que ela me disse.
Eu: Hum... verdade? Mas ela tem namorado. E eu não fico com garotas que tem namorados.
XXX: Você tem namorada?
Eu: Bom, não.. mas e se eu não tivesse?
XXX: Eu diria que eu não teria problema algum em ficar com garotos que tem namoradas. -eu sorri-
Eu: E qual o seu nome?
XXX: Louise, mas pode me chamar de minha, se você quiser. -ela sorriu e eu retribui.-

          Vi a garota jogando o quadrinho longe e me puxando com suas pernas, suas mãos foram rapidamente ao meu pescoço e assim seus lábios se tocaram nos meus, em um movimento rápido eu a peguei no colo e andei pelo corredor da biblioteca até achar uma mesa maior, pressionei meus dedos contra sua coxa e ela arfou como se isso nunca tivesse acontecido antes, sorri entre o beijo e ela puxou meus lábios com força fazendo eles doerem, e eu soltar um gemido que se estivesse ao publico seria alto. Empurrei a garota que eu já não lembrava o nome pra mais em cima da mesa e desci minhas mãos à sua intimidade, com dificuldade coloquei minhas mãos dentro de sua calça e acariciei seu sexo, a garota arfou e se impulsionou pra trás e me olhou com uma expressão de dor. Sorri sem vergonha e a deslizei na mesa, puxei sua mão pra mais perto de mim e coloquei as duas dentro da minha calça, enquanto ela apenas me encarava curiosa, fiz ela sentir o meu membro pulsando. “Aperta” falei perto do seu rosto e ela olhou pro baixo e apertou meu membro devagar e eu olhei nos seus olhos sorrindo e ela retribuiu. Escutei um barulho e me virei olhando pra porta, meu coração bateu rápido como se eu tivesse visto a diretora, o que não era e nem poderia chegar perto.


XXX: Droga Louise.  
CONTINUA... 
28

28 comentários:

  1. voce precisa continuar cams rs a SeuNome e as amigas falsas mds continue logo pleaseee

    ResponderExcluir
  2. O meu santo Josh, que fic perfeita.
    Kkkkkkk eu fiquei excitada... O.k
    Continua o mais rápido que puder viu?
    X
    By: Eo / Garota do Boo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkk achei top agora " o meu santo josh "

      Excluir
  3. Q menina falsa do caramba,EU gostei da Brenda q pelo menos falou a vdd q gostou do zayn a outra foi mentindo a ja tah abrindo as pernas pra ele afs hahah jah to revoltada aq haha vai ser dificil conquistar o zayn em continua please jah ameeeei
    by:Duda

    ResponderExcluir
  4. Mds que perfeito *-*! continua rápido

    ResponderExcluir
  5. OMG... Sem palavras!!! :3 so continua!
    Quando e o proximo capitulo??
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Continua''

    -Duda Druzian!

    ResponderExcluir
  7. Caraca vc precisa continuar,tá muito bom!!!

    ResponderExcluir
  8. CONTINUE ISSO AGORAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA, please *-*

    ResponderExcluir
  9. NOSS CONTINUA ISSO MDS! CARA Q ISSO? KKKKK' EU TÔ ADORANDO, ME DEIXOU EXCITAXA KKKKK' OPS! KKK' MAS NOSS CONTINUA xx K

    ResponderExcluir
  10. Continuar por favor muito perfeita sua Fic quero uma atualização

    ResponderExcluir
  11. COnTinua continua continua continua continua continua continua continua continua continua continua continua continua continua continua continua continua

    ResponderExcluir
  12. Mdddds Continuaaaa *O*
    http://world-of-imagine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. CAMS QUER ME MATAR DO CORAÇAO POSTA HOJE POR FAVOR SE NAO EU VOU TER UM HEART HATTACK...

    ResponderExcluir
  14. ACHO QUE ESTOU MORRENDO, MAAAAAAIS POR FAVOR

    ResponderExcluir
  15. Por favor, poderia postar mais????

    ResponderExcluir
  16. continuaaaaaa, aaaah mano que pfto

    ResponderExcluir
  17. Zaaaaaaaaaaaaaaayn perfeiçãaaaaaao. MAIS, MAIS, MAIS \0/

    ResponderExcluir
  18. Oi amor, você pode divulgar minha fic?
    Eu comecei ontem e ando trabalhando e me dedicando mto nela, se poder fazer isso eu agradeço mto
    http://fanfiction.com.br/historia/449511/Secrets_Of_Angel/
    http://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-one-direction-secrets-of-angel-1292926

    ResponderExcluir
  19. Aiiiiii socorroooooooooo , help me , ai meu heart ; CONTINUA *-* <3

    ResponderExcluir
  20. Continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  21. Continua pfvr eu to necessitando kkkk ~

    ResponderExcluir
  22. Ai meu deus, resolvi ler essa fic. E já ta perfeita no primeiro capítulo, Louise bem fdp. Zayn safado hahaha, amei!!!!



    www.onedirection-e-voce.blogspot.com

    ResponderExcluir