Imagine Interativo / Especial de natal; Merry Christmas

Sozinha no natal, uma garota se sente melhor se sair de casa e ir visitar um lugar que sempre quis ir, conhecer uma pessoa no natal nunca foi fácil, e se descobrisse sobre toda a vida dela durante uma noite? Foi o que aconteceu com ela, encontrou um menino, assim como ela; sozinho. Ninguém sabia que a partir daquela noite a vida de ambos mudaria tanto como nos 363 dias do ano como nos dois dias de natal. A garota que se sentia sozinha se sentiu feliz na presença do garoto e ele que se sentia abandonado se sentiu amado perto dela, ambos nunca se viram antes, e encontraram uma ligação natalina entre eles. Que os unira pra sempre, pra sempre mesmo. 

Nome: Merry Christmas
Autora: Camila Homs 
Classificação: Livre. 
Imagine de: Único capítulo. - Com interatividade. 
Para ler: Clique em leia mais e responda as perguntas que aparecer. 



P.O.V's


Meu natal estava sendo comum aos anteriores. Eu queria acreditar que ele fosse diferente, que as coisas mudariam dessa vez, que pelo menos eu teria seis ou sete pessoas aqui em casa, nós estaríamos sentados em uma mesa grande, conversando rindo e comendo a comida que a minha mãe, a minha tia e a minha avó tivesse feito. Eu queria ouvir a piada do meu tio e mandar ele calar a boca, ou simplesmente trocar presentes com meus primos. Mas ao invés disse eu estava em frente ao computador no meu quarto totalmente escuro, enquanto meus pais já estavam prontos pra dormir e o meu irmão mais velho jogando videogame na sala, pra mim nem parecia natal, tirando o fato de que o barulho dos vizinhos com suas músicas natalinas e os fogos de artificios soltos antes da meia noite.
Entrei no meu twitter e notei que talvez não era a única sozinha, porém tinha uma coisa, além de ser antissocial na vida real, eu conseguia fazer isso na internet, não tinha amigo algum no twitter, quem sabe dois ou três, mas eles estavam ocupados demais pra mim e eu não julgava isso de maneira alguma. Após notar que eu não tinha nada pra fazer, senti uma angustia percorrer todo o meu corpo, seria de fato a única garota no mundo inteiro que passa o natal trancada dentro do quarto, sem amigos, sem família, sem brincadeiras natalinas? E simplesmente porque o mundo sempre conspirava contra mim? Eu tinha que fazer algo antes que começasse a chorar ali, levantei da minha cama em um pulo e peguei uma blusa de frio, uma calça jeans e amarrei meu cabelo, peguei meu celular e já coloquei os fones de ouvido, peguei um dinheiro e resolvi visitar a praça natalina que tinha na cidade. Uma vez eu vi pela internet que pessoas sozinhas vão visitar o local, talvez apenas pra dar um pré ceia de natal, ou seja lá como for. Eu queria ir naquele lugar, talvez as luzes, as pessoas sorridentes, tudo mudasse o meu humor até meia noite.
Desci devagar as escadas não queria fazer muito barulho, meu irmão jogava xbox na sala e seu fone estava alto, dava pra ouvir do topo da escada. Passei por trás dele, sem ao menos me notar, abri a porta da cozinha e consegui sair de casa, tinha umas pessoas na rua e praticamente não notaram a minha presença, elas conversavam e riam de alguma coisa que com certeza era idiota. Enfiei minhas mãos no bolso e ao som de uma música aconchegante eu ia andando até a praça.

[…]

Felizmente 26 minutos depois, eu consegui chegar no local. Eu pensei que estaria mais cheia, mas não... estava completamente vazia, talvez exista mais pessoas com alguém do que eu imaginava. Comprei meu bilhete e entrei, tinha algumas pessoas acompanhadas, e umas mulheres sozinhas, tinha homens sozinhos também. Tinha algumas pessoas tirando foto e algumas pessoas simplesmente sentadas em um banco olhando o local. Do começo era incrível, tinha um papai noel e ele mostrava uma trilha de folhas secadas e uns arbustos ao redor completamente decorado com luzinhas natalinas, cruzei toda aquela trilha, e ao longo encontrava outras coisas que chamava a atenção, como um trenó vazio e cheio de flores vermelhas ao redor, tinha uns alces enormes também. No final tinha umas mesas e ao lado um bar, sorri pro garçom que sorriu de volta, continuei andando quando vi uma enorme estrela, era linda. Como eu nunca tinha visto antes, eu andei até ela, e um homem me parou antes que eu me aproximasse mais, e pediu pra que eu esperasse na fila se quisesse ir, foi ai que notei que ali era um tipo de roda gigante só que em formato de estrela branca, aquilo era realmente maravilhoso. Uma fila se formou atrás de mim, e cada vez eu estava mais animada, não poderia esperar pra ver o que eu poderia ver de lá de cima.

– Só pode ser em casal querida. -O homem disse e eu abaixei a cabeça- Você está com alguém?
– Desculpa eu... -Não sabia o que dizer, achei que poderia ir sozinha- Desculpa.
– Eu vou com ela. -Me virei e um menino disse de lá de trás, estiquei meu corpo pra o ver, e nunca tinha o visto antes, era bem comum, só que comum demais pra querer ir com uma louca como eu. Ele passou rapidamente por todos antes da fila e me olhou de lado, e além de ser comum era mais alto que eu.
– Como sempre esperto né ?
– Em minha defesa, estou fazendo companhia para ela, que hoje está sozinha.
– Em defesa da humanidade, estou achando você muito carente, já é a sexta vez que você vem nesse brinquedo hoje. O que foi está sem ninguém?
– Na verdade, estou esperando seu turno acabar pra gente ir pra casa ter uma noite quente e prazerosa de amor gostoso pra quem sabe ter um natal maravilhoso. -todos riram e eu encarei o chão segurando o meu riso- Amorzinho. -O cara empurrou e ele segurou no meu braço me puxando para uma cabine, eu sorri desastrada e entrei, era grande e nós podíamos ficar em pé, como sentados também. Eu entrei e fui direto me encostar no vidro transparente, e quando aquilo começou a subir foi que me dei conta que tinha medo de altura, me sentei rapidamente e coloquei a mão em cima das pernas.- Também tem medo de altura?
– Eu tenho muito medo de altura. -ele estava na minha frente.
– Eu costumava ter, mas como meu amigo disse, estou aqui há muito tempo, acho que me acostumei com a altura.
– Ninguém se acostuma com a altura. -ele riu.
– Pense no que te faz feliz.
– Nesse momento? O chão me faz feliz. -ele gargalhou e ficamos quietos- Porque está aqui há muito tempo? -ele ficou pensativo.
– Estou esperando ele sair do turno, pra irmos embora.
– Jura que você vai tentar com essa desculpa?
– Eu... ummm. Bom, eu não sei como começar.
– Ficarei eternamente grata se você começar pelo começo e me tirar dessa distração eu estou morrendo de medo de altura, juro que o que for pra você me contar não vai me abalar como o meu pensamento central nesse troço caindo no chão e me fazendo ter uma morte dolorosa. -ele riu alto e eu retribui forçando porque estava realmente com medo.
– Bom, eu estava esperando alguém... Ela disse que viria sabe? Nós ficamos planejando isso o ano inteiro, eu não tenho ninguém e ela não tem ninguém... e então achei que seria legal se nós dois passássemos o natal junto já que não íamos passar com ninguém, eu me arrumei de uma forma que todo mundo disse que eu ia conseguir finalmente conquistá-la mas...
– Ela não veio. -Finalizei e ele concordou- Não fique assim ... ela, talvez teve um imprevisto.
– Não teve.
– Eu sou todo ouvido. -Levantei calambeando e sentei do lado dele.
– Eu fui ver o que estava acontecendo, eu pensei que talvez ela estava atrasada, ou não pode vir por algum tipo de imprevisto, fui até a casa dele e dois minutos depois que cheguei vi um garoto chegando na casa dela.
– Talvez fosse o primo dela. -Eu estava apenas tentando confortá-lo.
– Eu não sei você mas, eu não beijo meus primos na boca.
– Mas que vadia. -Eu falei sem querer e coloquei as mãos na boca e fazendo uma expressão de espanto, me encarou e depois começou a rir exageradamente.- Que foi? Essa história é mentira? -Estava confusa.
– Não ela é verdade. Mas a sua reação, foi exatamente como a minha. Aquela garota é uma babaca. -eu sorri fraco assentindo.- E você... eu não sei o seu nome.
! -sorri.
– E você , por que está sozinha?
– Todos estão comemorando o Natal e... meus pais não comemoraram dessa vez, eles simplesmente nem se quer lembraram do natal sabe? Eles acordaram como dias comuns, meu pai trabalhou, voltou pra casa e foi dormir. E todos parecem que entraram no ritmo dele, e eu não queria ficar naquele enterro. - me olhava atencioso, e isso era legal.
– Então preferiu vir aqui? -Assenti- E o seu namorado? -dessa vez eu gargalhei- – Não tenho um namorado. E nem uma pessoa interessada, teria que ser completamente insano para se interessar por mim.
– Porquê?
, porque eu sou louca. Você não percebe? -Ele riu e negou com a cabeça.
– Você parece normal pra mim. -Eu finalmente sorri verdadeiramente naquela noite.
– Você é a primeira pessoa que diz isso pra mim.
– Posso dizer claramente que me sinto honrado. -vi a cabine parar e a porta abrir e então eu levantei e sai, veio logo atrás de mim.
– Nunca senti tanta falta do chão assim, agora sei como eu amo o chão e que não devo desmerecê-lo.
– Sabe aquela parte que eu disse que você parecia normal pra mim? -eu me virei ao ouvir sua voz rouca- Eu retiro tudo tá? -Eu gargalhei e o vi enfiando as mãos no bolso e olhando pros lados envergonhado.
– Bom, ... obrigado por ter contado o que aconteceu com você, espero que esteja melhor depois do desabafo e... essa garota nem te merece mesmo, ela é uma estúpida. -ele sorriu fraco- Você consegue coisa melhor, você é bonito.
– Obrigada , você é maravilhosa. -sorri assentindo.
– Bom, então tá. Um bom natal , obrigado por ter ido comigo na cabine. Sorria mano.

Sorriu pela última vez e foi andando de volta pra fila da roda gigante, eu queria ir com ele, talvez conversar mais. Mas eu tinha esse problema, sempre achava que estava incomodando as pessoas e talvez elas não quisessem minha presença. Talvez elas queiram ficar sozinha e sinto como se estivesse invadindo aquele espaço. Então simplesmente me virei de costas e andei pelo resto da trilha e me deparei com uns brinquedos, uma lanchonete, um lago e uma árvore-de-natal, linda e enorme, seus enfeites eram do meu tamanho, elas eram realmente muito grandes. Andei até lá e parei em frente um cesto, ali estava cheia de cartas, cartas que foram escrito com desejos de todas as pessoas que passaram por ali, passei a minha mão na árvore e ela era toda feita de metal, ferro, eu não sei o que era aquilo. Assim que estava quase indo embora eu vi uma carta no cesto que me chamou a atenção, tinha o nome do e ela estava desenhada. Eu fiquei curiosa, porque ele escreveria uma carta? E o que ele pediria nela? Mais curiosa que o normal, disfarcei e peguei a carta, caminhei até um banco e a abri.

“Noel, eu não sei se tenho idade pra escrever uma carta e sei que ninguém nunca lê rá ela, mas como eu estou aqui eu quero apenas desabafar tudo que está entalado nesse meu peito. Eu esto aqui hoje sozinho. Talvez as pessoas que me vejam devem estar se perguntando, “Por que ele está sozinho?” eu faria essa pergunta se visse um cara, magro e alto, andando por ai sem rumo e brincando em um brinquedo idiota, várias vezes seguidas. Eu estou aqui porque simplesmente mais uma vez a vida quis me dar um chute, mas um chute muito forte que fez meu coração doer mil vezes mais que um tiro no peito, aposte nisso. Estou sozinho no natal porque como todos sabem, eu perdi meus pais no último feriado, e agora eu estou sozinho. Eu venho convivendo com isso, eu tenho tentado sabe? Eu saio por ai, tento conhecer pessoas novas, tenho me habituar, mas eu ainda penso muito neles, e acabo sendo um pouco depressivo, e seja por isso que as pessoas não falam ou ficam comigo por muito tempo. Eu sei que sou uma pessoa brincalhona, mas isso é tudo pra disfarçar a dor que me tem por dentro, eu na verdade só queria alguém pra abraçar e ficar horas e horas sabendo que aquela pessoa ficaria comigo pra sempre, que aquela pessoa me entenderia e soubesse me ouvir. Mas eu não tenho isso, e é um dos motivos pra eu sofrer em silêncio. E não querendo ser chato, mas essa noite eu fui abandonado mais uma vez, e cheguei a conclusão que o motivo de eu estar assim, sou eu mesmo. Eu sempre vou afastar as pessoas de mim, elas nunca ficaram ao meu lado por muito tempo, porque o motivo disso sou eu. Meus natais não tem sido bons a um enorme tempo, e eu acho que eles não vão melhorar daqui pra frente, estou já desistindo disso, é como se eu fosse um invisível o ano todo e no final do ano eu me desse conta disso. E se eu pudesse pedir alguma coisa hoje, eu só queria pedir que a meia noite, eu tivesse uma pessoa que me abraçasse e fizesse talvez apartir daquele momento o meu dia diferente. Atenciosamente xx”

Eu não poderia comentar das lágrimas que escorriam do meu rosto, era como se aquilo fosse parte de mim, e me doesse mais do que poderia doer nele. Dobrei a carta e coloquei de volta no cesto, era uma pessoa sozinha, assim como a mim e eu sabia a dor que ele estava sentindo, talvez eu não entendesse porque não perdi meus pais, mas sinto como se eles estivessem ausentes boa parte do tempo.
Limpei as lágrimas do meu rosto e olhei no meu relógio eram quase meia noite, me apressei e comprei duas pipocas em uma barraquinha que tinha ali, voltei pela trilha em direção a roda gigante, parei e olhei em cada cabine pra ver se conseguia ver ele, lembrava da cor da sua camiseta, vermelha cor de sangue e sua calça era branca, procurei lá em cima e não o achei de jeito nenhum, andei até o homem que pegava bilhetes e perguntei sobre e ele disse que tinha ido embora, suspirei irritada e simplesmente desisti de tudo, me sentei no banco mais próximo e encarei o chão enquanto as duas pipocas estava na minha mão. Eu queria mudar o natal dele, ele precisava disso mais do que eu. Já não estava com clima mais pra nada, queria ir embora. Eu sabia que não veria mais , mas ser o motivo do sorriso dele somente essa noite era tudo que eu mais queria, levantei e caminhei até a lata de lixo, e quando me aproximei olhei pra frente e vi os fogos de artifício começar, um bem bonito me chamou a atenção, olhei pra baixo e vi uma pessoa conhecida, ele estava ali, sorri e firmei as pipocas na minha mão e caminhei até ele, ao me aproximar o empurrei de leve e estiquei a pipoca e ele pegou.

– Não sei se pessoas comuns comem pipoca a essa hora da noite. -ele comentou. – Idai, quem disse que eu sou comum. -Ele retribui meu sorriso e eu virei de frente pra ele- Bom, não se sinta chateado com o que eu vou fazer. -peguei a pipoca da mão dele e coloquei a minha e a dele em cima de um banco e caminhei até ele o abraçando, ele tomou um susto e depois se acalmou- Feliz Natal , que seu dia seja diferente de todos os outros dias do ano, que você pense no motivo de você estar aqui hoje nesse maravilhoso dia e se você está aqui nesse lugar, é porque tem um motivo certo? E esse motivo é a felicidade que todos querem ver em você. -ele suspirava a capa palavra que eu dizia.
– Feliz Natal ! -sua voz saiu tão rouca, que parecia que queria chorar.
– Bom, fiquei sabendo que você ia embora pra sua casa será que eu posso te acompanhar até lá? -ele riu baixo.
– Tem certeza?
– Absoluta. Vem!

Fomos o caminho todo conversando, percebi que era um garoto legal, mais legal que muitos garotos por ai, ele sorria de uma forma diferente e mesmo com todas as dificuldades ele estava sempre alegre, espirituoso e brincalhão. Ele falou de como ele é romântico, de como é ciumento, de como é morar sozinho, de como ele sente falta de acordar e o café da manhã dele estar pronto, de como ele é inseguro. Contou sobre seus amigos, ele tinha poucos e era os que ele mais gostava. Contou pra mim sobre as namoradas que já teve e até como seus pais morreram, foi em um acidente de carro, todos que estavam lá, morreram menos que voou pra fora do carro antes de bater contra um enorme caminhão. Chegamos em frente a sua casa, era pequena e parecia confortável, eu estava somente do lado de fora não poderia saber muita coisa, simplesmente me encostei no muro da sua casa e o encarei que estava me encarando de uma forma nervosa.

– Pra mim foi um natal diferente do que eu esperava. -comentei.
– Eu também.
– Bom, agora eu sei aonde você mora e virei te visitar mais vezes, certo? -ele sorriu- Sério, eu virei... Terá que me aguentar. -ele riu.
– Eu aguentarei.
– Certo. , eu queria te dizer uma coisa. -suspirei- Eu estou aqui com você, porque realmente você é um cara legal, eu vi isso nos seus olhos, eu vi isso na sua atitude quando quis me acompanhar na roda gigante lá. Esse é o espírito de natal das pessoas, esse é como as pessoas deveriam ser em todos os dias do ano, e você é diferente. Você as trata como você gostaria de ser tratado. Você é uma pessoa perfeita. -ele me olhava confuso- Eu li sua carta, a carta que você enviou pro noel, e eu queria dizer que sinto muito por tudo aquilo. Que você não está sozinho, eu achava que estava sozinho e encontrei você, eu só digo que não interprete isso como pena, porque a última coisa que eu vou ter de você, é pena. Eu tenho de você, um enorme carinho de uma pessoa que te conheceu há poucas horas e que sente como se te conhecesse a anos. Você é o tipo de pessoa que eu poderia passar meus 365 dias do ano, somente ao seu lado. -Ele ficou em silêncio e eu me assustei, me assustei completamente, porque ele não se mexia. Fiquei assim por mais alguns segundos até ele me abraçar, me puxar pra perto dele e me abraçar.
– Obrigado por tomar essa parte do meu ano especial. Por aparecer naquele parque e me dar um motivo pra sorrir, por conversar comigo, por me fazer me sentir melhor. Obrigado por simplesmente ter aparecido na minha vida. -ele sussurrou isso no meu ouvido. E eu sorri com seu gesto.
– Eu só estou no espírito de natal.
– Mesmo que você não volte mais, eu preciso dizer que esse natal foi o melhor da minha vida.
– Eu vou voltar e ouvir isso mais vezes.

Me soltei do seu abraço e sorri fraco, um táxi estava passando na mesma hora, dei um beijo no rosto de e corri pro táxi dessa vez indo pra casa bem melhor do que sai de lá. Eu realmente estava feliz em ter visto sorrir, mesmo que eu não o conhecesse, mesmo que eu nunca tenha o visto antes, mesmo que eu nem saiba como ele é, eu percebi que nós não precisamos ser solidárias com as pessoas só no natal, que não precisamos conhecer as pessoas só no natal, ou ser um pouco arrogante no natal, precisamos fazer isso todos os dias do ano, porque há pessoas lá fora que só precisa de um abraço, e talvez até o natal seja tarde demais pra ele.

[…]

365 dias depois.

– Eu preciso da bola prata . - disse assim que eu abri a caixa com as bolas coloridas.
eu acho que não tem bola prata aqui.
– Tem sim , lá no fundo. -suspirei fundo e com raiva tirei todas as bolas jogando no chão até que encontrei uma bola prata.- Aqui está.
– Precisava ter feito toda essa bagunça?
– Eu vou limpar não vou? Então cala a boca.

Hoje é natal, ou melhor véspera de natal, eu não esperava que meus pais quisessem sair pra casa dos meus tios comemorarem o natal, eu já havia combinado com de passar o natal com ele e eu não pisaria na bola com ele, meus pais saíram e eu fui pra casa do , e tive uma surpresa, lá estava ele montando uma árvore-de-natal e eu resolvi ajudá-lo, eu não tinha vocação alguma pra isso, já tinha esbarrado na árvore, já tinha me enrolado com as luzinhas, já tinha empurrado inúmeras vezes no chão, fiz muita merda e ainda está tendo muita paciência comigo.

, agora a bolinha vermelha. -sentei no chão e peguei uma bolinha vermelha.
, eu não quero mais montar árvore. -ele sorriu e me olhou.
– Já cansou? -eu o olhei.
– Sim, eu sempre quis isso, mas nunca imaginei que seria tão chato.
– Tudo bem, então pode ir fazer alguma coisa.

Sorri e levantei correndo e subi as escadas pra embrulhar o presente dele que eu não tive tempo de embrulhar, sentei em sua cama e comecei a empacotar aquilo com cuidado pra não rasgar ou fazer uma cagada, peguei o presente dele e desci as escadas, já havia terminado de arrumar tudo e não havia nenhuma bagunça no chão. Procurei-o por todo o lugar e o encontrei do lado de fora da casa, ele estava de costas pra mim, parado encarando o céu, andei devagar e o abracei por trás e ele se mexeu e riu baixo.

– Acho que esse é o melhor natal da minha vida. -disse ele.
– Eu acho que é o melhor dia da minha vida. - se virou pra mim.
– Eu não tenho palavras pra agradecer tudo que você vem fazendo, um ano ao meu lado, um ano brincando e conversando comigo, um ano sendo uma amiga verdadeira, um ano sendo o anjo que Deus deu pra mim. -sorri e vi os fogos de artifício sendo soltos, era natal.- Feliz natal de novo ! -ele me abraçou forte e eu senti vontade de chorar.
– Feliz natal, cabeção. Toma aqui, seu presente. -ele me soltou e abriu o presente dele, era um colar, que demonstrava a minha amizade com a dele, ele sorriu de orelha a orelha e me abraçou mais uma vez.
– Seu presente está na árvore. -o encarei confusa e estiquei meu corpo até a árvore e tinha um presente lá, peguei na mão de e o puxei pra dentro de casa e peguei a caixa embrulhada, rasguei o papel e tinha uma carta e uma caixa embaixo dela, peguei a carta e me sentei no sofá sendo seguida por .

“Um ano atrás um pouco antes desse horário eu desejei um abraço de natal e algo que mudasse a minha vida, e eu realmente tive isso. Quando eu ouvi ela falar sobre o que pensava de mim, senti uma enorme vontade de chorar e abraçá-la e nunca mais soltar, era como se eu pudesse dizer que ela era a pessoa que eu esperei por todos esses anos, e por um simples jogo do destino uniu duas pessoas de estilos diferentes mas com o mesmo desejo, ter um natal diferente. Noel, ou Deus. Seja lá quem for, me deu uma pessoa especial, me deu alguém que eu vou levar pra sempre no meu coração, por mais que passe anos e anos, e quem sabe um dia a gente nem se veja mais, eu só queria pedir que nunca fizesse eu esquecer dela, porque o melhor presente de natal que eu já ganhei na minha vida, eu nunca quero esquecer. Atenciosamente, xxx”


, eu estou... sem palavras. -sorri segurado as minhas lágrimas e o olhei.
– Você sabe que tudo isso é verdade.
– Você é maravilhoso.
– Vem aqui, deixa que eu abro essa caixa pra você. -ele pegou na minha mão e eu levantei o seguindo, paramos do lado de fora da casa e com dificuldade ele abriu a caixa- , eu não sei realmente o que você me fez, mas eu sou louco por você, e eu quero dizer que quero você pra toda a minha vida, que você é a pessoa mais especial que eu já vi na minha vida e em todo caso você é a princesa que eu esperei a minha vida toda. Eu queria que hoje fosse um dia especial, já que faz um ano que a gente se conheceu e eu estou muito feliz com isso. Enfim, eu queria perguntar se finalmente você quer ser minha pra sempre. Bom, você quer namorar comigo? -encarei a caixa e tinha uma aliança lá dentro, alternei meu olhar a e sorri como uma idiota sorri.
– Se eu quero? Mas eu claro que eu quero, eu amo você. -ele enfim me abraçou e nos beijamos pela primeira vez, sorria entre o beijo e suspirava alto.
– Eu amo a forma que você me faz sentir bem. -ele me soltou e sorriu. Colocou o anel em meu dedo e me olhou de forma apaixonante- Agora você é minha.
– E você é meu.
– Somente seu.
– Você foi o melhor presente que já me deram de Natal . -eu o abracei e ele retribuiu.
– Feliz natal , eu te amo!

Desculpem se ficou um coco, é porque eu fiz correndo, queria só lembrar do natal e tals, ai eu fiz rapidão, e por esse motivo deve ter ficado um cocozinho, enfim... eu to contando com a intenção que pelo menos eu lembrei do natal né? Feliz natal pra você, e muito obrigada por ler os imagines do One Di Meu Tudo, fico muito grata por isso. Obrigada mesmo, de verdade :)x Até mais. Feliz natal.
29

29 comentários:

  1. Não ficou um coco u.u
    Ficou bom Cams , eu chorei lendo a 1° Carta do Harry *u*
    E no final foi tão AAAWWWWWNNNN *--*

    ResponderExcluir
  2. Que perfeito :3 Feliz Natal Camila!
    xx Ariane

    ResponderExcluir
  3. SOCOORRO! Tá mais que muito perfeito, mesmo, amei, ah... ioujcgjud guop :3 Feliz Natal!

    ResponderExcluir
  4. Muito perfeito :))
    Feliz natal

    ResponderExcluir
  5. Fico MUITO fofo :3
    Feliz Natal

    ResponderExcluir
  6. Ficou muito lindo..Feliz Natal para vc tb Camiiiii

    ResponderExcluir
  7. Ficou perfeito :3 Você me fez chorar :')
    Feliz natal :*
    Xx Karol

    ResponderExcluir
  8. ameeeei muito fofo e fez eu refletir um pouco de como eu sou com as pessoas no dia a dia tbm, estou muito grata por esse interativo perfeito e por terlembrado da gnt obrigada ameei
    by:Duda

    ResponderExcluir
  9. Own ficou lindo...
    Obrigada por lembrar de nós u.u

    ResponderExcluir
  10. Awnn, ficou lindo !
    E ficou perfeitamente com o Louis... E no final ficou mais perfeito ainda.
    Amei !!

    ResponderExcluir
  11. Cams, você poderia dar uma olhadinha na minha fic?
    Posto ela no Anime Spirit por que não tenho mais onde postar. :\
    Link: http://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-one-direction-midnight-memories-1451458
    Amei sua Fanfic viu? Ainda mais com o Boo. MJS
    Beijos e Feliz Natal atrasado :)x

    ResponderExcluir
  12. Esse imagine não tá um coco nem aqui, nem na China haha, ele esta PER-FECT ♡
    Sabrina xx

    ResponderExcluir
  13. Ai. meu. deus. eu chorei desde a primeira palavra até a última.
    ai como eu to iludida
    Meu pobre coraçãozinho, eu to chorando. Perfeito cams <3
    XxBia;) - @ffckhoran , ex @hopestyl3s

    ResponderExcluir
  14. veyyyyyyyyyyy meu Natal foi tipo o principiu eu fiquei no facebook enquanto minha mãe via tv ohhh sim! foi muito legal(irônia) tah poderia ser pior (euacho)
    sou Nayara(Hanna) bjusss

    ResponderExcluir
  15. aiiii ameiiiiiiiiii kkkkk

    ResponderExcluir
  16. Eu chorei na carta e quase não consegui termina de lê

    ResponderExcluir
  17. Simplesmente perfeito, mdss *o*

    ResponderExcluir
  18. Que doçura! Adorei a história, parecia tudo tão leve... Esses imagines são incríveis!

    ResponderExcluir
  19. Morrida ft. enterrada owwwwwwwntttt

    ResponderExcluir
  20. ai cara chorei pra caramba kkkkkkkkk '

    ResponderExcluir
  21. Parabéns, você consegui transformar meu quarto em um oceano! Tudo o que uma filha de poseidon iria querer! hahahaha Amei cara!

    ResponderExcluir
  22. Choreeii, puts ler a historia ouvindo Segredo da manu e do chay, torna tudo mais e mais emocionante! *---------------*

    ResponderExcluir
  23. AMEI MUITO :')
    PERFEITO <3

    ResponderExcluir
  24. lindo de mais.......... <3

    xx danny :p @Malik_Dannii

    ResponderExcluir
  25. Eu amei.VC realizou o meu sonho

    ResponderExcluir
  26. perfect cade a continuação fia ta mt bom eu QUEROOOOOOOOOOOOOOOOOOO

    ResponderExcluir
  27. AMEI!!!❤❤❤❤

    ResponderExcluir
  28. CHOREI A PORRA DO IMAGINE TODOOOO, MIGA FAIZ ISSO COMIGO NÃO, MEU CORI NÃO AGUENTA NÃO TÁ?

    ResponderExcluir